terça-feira, 5 de maio de 2009

Cadê o respeito?


Olá para os amigos que visitam o meu blog! Andei ocupado esses dias com fatos da vida, coisas que me tomaram fôlego a inspiração para postar aqui. Mas aqui estou eu para poder fazer uma reflexão. Será que vão concordar?


CADÊ O RESPEITO?

Observando a vida e tudo o que a faz modificar a todo instante, notei a falta de um nobre sentimento nas pessoas: o respeito. Ao andar em lugares movimentados, não se vê compaixão das pessoas umas com as outras. Há apenas a briga de egos que ocorre pelo simples olhar torto de quem passa por você. Ai de você se não seguir os padrões, se não tiver com a namorada ou com a roupa da moda. Andando pela rua, você não vê acessos facilitados a cadeirantes, respeito a pessoas idosas. Motoristas de ônibus e cobradores estressados mal olham na sua cara quando você pede informações. Não dá mais para ir em shows de graça, pois pessoas são esfaqueadas sem o menor motivo. Esfaqueadas por jovens sem cultura, sem estudo, sem Deus em suas vidas. O exemplo que elas devem ver em casa é do pai bebendo, usando drogas e batendo na esposa. Falta respeito do marido para com a mulher. Respeito na família, respeito entre namorados. Perdeu-se o valor dessa palavra tão valiosa.
Hoje, nossas escolas estão voltadas mais para o ensino técnico e decorativo, para que seus "robozinhos" possam tirar as melhores notas no vestibular ou em concursos públicos. Eu, como professor, tenho que entrar em uma sala de aula para dar uma aula técnica e massante, meramente decorativa. Não dá tempo de trabalhar uma didática. Perde-se o principal objetivo da escola que é "formar e humanizar". Aí vemos o resultado aí nas ruas: pessoas sem saber lidar com outras, sem saber lidar com situações além do papel, pessoas que desrespeitam as outras...
O respeito depende de diálogo, educação, amor, atenção. É preciso plantar essa semente nas pessoas. Mas pais e escolas estão falhando nisso tudo. Até onde vamos chegar? Vamos conseguir sobreviver em um mundo onde o respeito está acabando?
E quem respeita ainda é taxado de bobo, certinho, dentre outros apelidos. A moda agora é não respeitar. É sair sem dar satisfações, é não mais pedir desculpas pelos erros cometidos. É sentir vergonha de ajudar alguém que caiu no meio da rua, é ficar calado quando alguém pede informações. É, infelizmente, ter medo de acolher alguém necessitado, pois há os que abusam da boa fé de outras para cometer delitos.
Me assusta continuar pensando nisso...


*Imagem retirada de um blog.

Um comentário:

Anjo do Destino disse...

Eu concordo em gênero, número e grau. Mas acredito que existe uma minoria que não se deixar absorver por essa coisa chamada de "Realidade dura", plantamos nossos sonhos em silêncio, regamos nossas sementes, e sim, com esperança em um mundo diferente.E se viu as coisas por esse angulo, é porque quer despertar esse senso de um mundo melhor nas pessoas, que é o que você tem. Amigo, parabéns pelo blog, gostei muito do que escreveu!!Reflexão galera, nos voltemos para a positividade sempre, é duro mas vale a pena. Tudo dará certo, eu ainda acredito nisso.