terça-feira, 18 de setembro de 2012

Obcecados com o "melhor"

 
 
Estamos obcecados com "o melhor".
Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do "melhor".
Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho.
Bom não basta.
O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com "o melhor".
...
Isso até que outro "melhor" apareça e é uma questão de dias ou de horas até isso
acontecer.
Novas marcas surgem a todo instante.
Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado,
modesto, aquém do que podemos ter.
O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.
Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta
conquistar ou ter.
Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos.
Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros...) estão vivendo
melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.
Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis.
Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente.
Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?
Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa?
E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?
O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o "melhor chef"?
Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um
melhor e dez vezes mais caro?
O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo "melhor cabeleireiro"?
Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixados ansiosos
e nos impedido de desfrutar o "bom" que já temos.
A casa que é pequena, mas nos acolhe.
O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria.
A TV que está velha, mas nunca deu defeito.
O homem que tem defeitos (como nós), mas nos faz mais felizes do que os homens
"perfeitos".
As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar à
chance de estar perto de quem amo...
O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.
O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.
Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso?
Ou será que isso já é o melhor e na busca do "melhor" a gente nem percebeu?
Sofremos demais pelo pouco que nos falta
e alegramo-nos pouco pelo muito que temos.
 
 
(Desconheço a autoria)

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Poema morto


Um poema morre para um poeta quando ele não cumpre a sua função e não atinge o coração alheio. Não resta mais nada a não ser enterrá-lo e chamá-lo de "poema morto"...


POEMA MORTO


Você oculta seus sonhos mais importantes
E está com medo de torná-los realidade
A vida já te feriu bastante, eu sei
O seu coração já chorou por aquilo que não se tornou eterno

Olhe fundo em meus olhos, eu estou aqui
Te observando de longe, querendo te tocar
Querendo sentir sua pele macia, o seu cheiro
Será que nunca vamos nos aproximar?

Liberte-se dessas correntes e das críticas
Você com certeza é muito mais do que pensa
Gaste sua energia para fantasiar comigo
Não vamos mais perder nem um minuto sequer

Estou aqui te esperando enquanto apenas faz parte dos meus sonhos
Quero que fique bem claro o quanto meu coração palpita
Quero que o vento sopre para te mostrar o quanto me arrepio
Quero vencer as barreiras e estar sempre ao seu lado

Sinta meus sentimentos: minha voz chama por você
Vamos enfrentar o que a vida nos reserva de melhor
E despertar aquela energia antes adormecida
Te respeito com todo carinho, amor e atenção


(Por Roberto Borges, autor deste blog!)

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Mostra a tua cara, Brasil!




A minha atual indignação está voltada para o governo deste país e o quanto somos enganados por falsas informações, que está tudo bem e que somos a sexta economia do mundo. Ser uma grande economia não significa desenvolvimento, até porque a violência continua a mesma, as pessoas se escondem em suas casas com medo da insegurança, as filas dos hospitais continuam intermináveis e a educação cada vez mais jogada de lado.

A greve pela qual passa o governo Dilma talvez signifique que cada vez mais os brasileiros estão conscientes de seus direitos e cada vez mais indignados com a corrupção que parece não ter fim no Congresso Nacional. Pagamos impostos para sustentar luxo de políticos e dar a oportunidade para que os filhos deles estudem na Europa, porque eles sabem que a educação que "investem" aqui no Brasil não é o suficiente. São pessoas que não estão nem aí para a miséria que o povo brasileiro passa.

E o povo, sempre ignorante, troca seu voto por algum benefício momentâneo. Entendo perfeitamente a necessidade de se alimentar, de ter alguma coisa, só que depois de um tempo as coisas continuam as mesmas para esse povo. Continuam sem infraestrutura no lugar onde mora, sem escola decente, sem hospital decente e muitos outros benefícios. Claro que o povo se acomoda com o benefício "Brasil Carinhoso". Pra que trabalhar, não é?

Parabéns, políticos, é assim mesmo que se mantém uma parcela de miséria e gente ignorante para continuar votando em vocês. Infelizmente a população não sabe o poder que têm em mãos para poder expulsar do poder esse povo que rouba, cobra altos impostos e não fazem uma distribuição de renda mais decente.


BRASIL
(Cazuza)


Não me convidaram
Pra esta festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer...

Não me ofereceram
Nem um cigarro
Fiquei na porta
Estacionando os carros
Não me elegeram
Chefe de nada
O meu cartão de crédito
É uma navalha...

Brasil!
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim...

Não me convidaram
Pra essa festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer...

Não me sortearam
A garota do Fantástico
Não me subornaram
Será que é o meu fim?
Ver TV a cores
Na taba de um índio
Programada
Prá só dizer "sim, sim"

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim...

Grande pátria
Desimportante
Em nenhum instante
Eu vou te trair
Não, não vou te trair...

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim

Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim...(2x)

Confia em mim
Brasil!!

sábado, 28 de julho de 2012

Alguém como você




Com certeza as pessoas que passam em nossa vida são únicas, mas por mais que tenha sido muito bom o período de convivência que tivemos com elas, nós devemos nos amar em primeiro lugar. Devemos entender que somos seres mutantes, que podemos evoluir com erros e acertos. É uma questão de amadurecimento. Se antes a pessoa te completava em algo e quando ela saiu da sua vida deixou um vazio, aprenda a contornar esse vazio e até mesmo ser autossuficiente. Isso que é uma questão de amadurecimento. Dessa maneira, estaremos preparados para outras pessoas que possam surgir em nossa vida. Não devemos nos fechar nunca, pois a vida passa rápido e não podemos perder tempo em fazer a felicidade que existe dentro de nós transbordar.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Feridas num coração de madeira



Meus amigos!

Há algum tempo, recebi de uma grande amiga, uma mensagem intrigante, e ao mesmo tempo excelente, para reflexão e uma ótima interlocução com TODOS!

Bem vamos ao Texto recebido, e logo após, a singela resposta, que a enviei a mesma, em retribuição ao gesto de carinho e lembrança, pelo importante texto.

O titulo do Texto: Coração de Madeira

... Uma menina, cansada de ser magoada por seu namorado, resolveu pendurar um coração, de madeira, em um local onde eles sempre se encontravam. E cada magoa, ela pregava um prego no coração. Certo dia vendo aquilo, ele perguntou: Amor, o que isso significa? E ela respondeu. Cada PREGO uma mágoa, e cada BURACO, uma ferida. Então constrangido ele resolveu mudar. Com o tempo, o coração, já não tinha mais nenhum prego. Então, ele perguntou novamente: Amor, e agora? Ela respondeu: Cada dia eu você mudava eu retirava um prego. Ele então olhou e conclui que mágoas somem, mais as feridas permanecem...

Resposta, com adaptações, a minha amiga:

Querida amiga!

Permita-me ao mesmo tempo, esclarecer e agradecer, pelo importante texto.
A principio entendo e até compreendo, em algum momentos, a analogia do texto.
Contudo, ainda bem, que nossos corações não são formados de MADEIRA, porque temos a capacidade de retirar nossos pregos, de esquecer e ou conviver, na medida do possível, com nossas magoas. E o mais importante, a meu ver, preencher nossas dores (espaços que ficaram na madeira), por novas e melhores situações. Ainda que sejam, as mesmas pessoas, ou outras. Não importa. Assim fazemos, todos dias, com nossos colegas, amigos, parentes, e até inimigos, as vezes, caso existam.


Somos seres especiais, formados de carne e osso, e mesmo quando quebramos e ferimos. Cicatrizamos! E seguimos em frente. Tentamos, no dia a dia, voltar ao normal. 


Tenho convicção de que a Madeira no Coração, as Pedras em nosso Caminho, não serão capazes de ferir sozinha, como somos. E temos Consciência, disso! 


Ainda bem, que não somos de MADEIRA ou ainda de PEDRA. Por isso, somos tão diferentes de tudo que nos cerca. Somos capazes de ferir, sim! De magoar, sim! Mas, somos mais ainda, capazes de PERDOAR e RECONSTRUIR. Sentimentos, que a madeira, a pedra e demais inanimados não tem! Nos, seres errantes, e exatamente, por este motivo, somos tão especiais, justamente por isso, muita vezes, mudarmos em tudo. Somos conscientes nesta vida, pelo menos, eu espero que assim seja.


Espero que tenha sido capaz de dialogar, sobre assunto tão difícil, a meu ver. E mais ainda, tenha sido gentil em minha resposta, a tão singela mensagem, minha querida amiga!


(Por Marcelo Bispo)

terça-feira, 10 de julho de 2012

Saint Seiya Omega


Abertura da nova série:




Olá para todos! Dedico a postagem de hoje para falar do mais novo seriado dos Cavaleiros do Zodíaco. O anime é intitulado de Saint Seiya Ômega e estreou no Japão em 1º de abril de 2012.

Saint Seiya Ômega conta o futuro dos cavaleiros de Athena. A história provavelmente se passa no ano de 2012 mesmo e os nossos heróis estão mais velhos, sábios e são considerados lendários. Se for para imaginar a idade de Seiya, Shiryu, Hyoga, Shun e Ikki, arrisco a dizer que eles estariam por volta de 39 a 41 anos de idade (embora sejam representados pelo mesmo jovial traço). Todos eles estão vivos, mas parece que estão debilitados ou afastados das lutas por conta da última luta que tiveram contra Marte (o misterioso inimigo principal). Seiya virou o cavaleiro de ouro de sagitário, mas ainda não sabemos onde ele se encontra e por que aparece tão pouco. Shiryu está nos cinco picos antigos de Rozan e está cego (mais uma vez...). Ao que parece, ele se tornou o cavaleiro de ouro de libra. Shun virou um médico que cuida de pessoas e dá conselhos importantes para os cavaleiros da nova geração. Quanto ao Hyoga, existem rumores que ele virou o cavaleiro de ouro de aquário e se encontra congelado em algum lugar. E o Ikki parece que é mestre na Ilha da Rainha da Morte. Tudo isso deverá ser explicado mais para frente, já que até o atual momento foram exibidos apenas 14 episódios (a série é semanal e passa todo domingo de manhã lá no Japão).

Essa nova série apresenta novos protagonistas. O primeiro a aparecer é Kouga, o atual cavaleiro de pégaso. Sua primeira cena é como bebê nos braços de Saori Kido. Ele cresce sendo cuidado por Saori, Tatsumi e Shina, que vira a sua mestra. Kouga é rebelde e não entende por que tem que lutar. Depois que Athena é sequestrada, ele vai em sua busca e acaba indo para Palaestra, um lugar onde se treinam os cavaleiros da deusa. O seu elemento é a luz.

Sohma é o cavaleiro de bronze de leão menor. Seu elemento é o fogo e parece que ele está em busca da pessoa que matou o seu pai. Ao que tudo indica, essa pessoa foi Sônia de Vespa.

Yuna é a amazona de águia e seu elemento é o vento. Ainda não entendi se é uma constelação paralela à de águia, ou se ela usa a armadura que um dia pertenceu a Marin, visto que o design de todas as armaduras está diferente. Yuna foi treinada pela amazona Pavlin de Pavão, que mostrou-lhe um caminho diferente ao de ser uma ladra de rua. Yuna é dedicada e tem muita habilidade com seus chutes.

Ryuho de dragão é filho de Shiryu e Shunrei e seu elemento é a água. Esse jovem cavaleiro parece não ter uma saúde muito boa, mas herdou a sabedoria do pai e tem tudo para se destacar nessa nova série.

Haruto de lobo é um ninja que tem como elemento a terra. Esse jovem cavaleiro estava aprisionado em Palaestra a mando dos marcianos, os soldados de Marte. Haruto é estrategista e usa sua habilidade como aliada em suas lutas.

Por fim, o misterioso Eden de Órion é filho do principal inimigo da série, Marte. Seu elemento é trovão e ele se assemelha muito ao Ikki no início da série. Provavelmente, ele enxergará a verdade e passará para o lado de Athena e Kouga.

Ainda é cedo para tentar adivinhar o destino dos personagens. Confesso que fiquei um pouco com o pé atrás com essa série, mas os episódios têm sido bem desenvolvidos e o mistério de saber o que houve com os nossos cinco heróis clássicos é que nos deixa atentos em cada episódio lançado. Segundo informações, a série terá 52 episódios. Muitas reviravoltas deverão acontecer. Resta saber se terá uma ligação direta com o Next Dimension, atual série dos cavaleiros que por enquanto só existe no mangá.



domingo, 1 de julho de 2012

Paraíso


 

Pensamento do dia: será que teremos sempre que considerar "normal" a falta de caráter das pessoas e a falta de compromisso com sua honra?

 

Paradise

(Coldplay)

When she was just a girl
She expected the world
But it flew away from her reach
So she ran away in her sleep

And dreamed of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Every time she closed her eyes

Ooohh

When she was just a girl
She expected the world
But it flew away from her reach
And the bullets catch in her teeth

Life goes on
It gets so heavy
The wheel breaks the butterfly
Every tear, a waterfall
In the night, the stormy night
She'll close her eyes
In the night
The stormy night
Away she'd fly

And dreams of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

She'd dream of para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

La-la-la-la-la

Still lying underneath the stormy skies
She said oh-oh-oh-oh-oh-oh
I know the sun's set to rise

And so lying underneath those stormy skies
She'd say oh-oh-oh-oh-oh-oh
I know the sun must set to rise

This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
Para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

This could be para-para-paradise
Para-para-paradise
This could be para-para-paradise
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

 

Paraíso

Quando ela era apenas uma garota
Ela esperava o mundo
Mas ele vôou fora de seu alcance
Então ela fugiu em seu sono

E sonhava com o para-para-paraíso
Para-para-paraíso
Para-para-paraíso
Toda vez que ela fechava seus olhos

Ooohh

Quando ela era apenas uma garota
Ela esperava o mundo
Mas ele vôou fora de seu alcance
E as balas ficaram presas em seus dentes

A vida continua,
Ela fica tão pesada
O Ciclo da Borboleta se Rompe
Cada lágrima, uma cachoeira
Na noite, a noite turbulenta
Ela fechará seus olhos
Na noite
Na noite tempestuosa
Para longe ela voaria

E sonhos com o para-para-paraíso
Para-para-paraíso
Para-para-paraíso
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

Ela sonharia com o para-para-paraíso
Para-para-paraíso
Para-para-paraíso
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

La-la-la-la-la

E assim por debaixo dos céus tempestuosos
Ela dizia: ''oh, ohohohoh
Eu sei que o sol deve se pôr para levantar"

E então debaixo daqueles céus tempestuosos
Ela diria oh-oh-oh-oh-oh-oh
Eu sei que o sol deve se pôr para levantar

Isto poderia ser o para-para-paraíso
Para-para-paraíso
para-para-paraíso
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

Isto poderia ser o para-para-paraíso
Para-para-paraíso
Isto poderia ser o para-para-paraíso
Whoa-oh-oh oh-oooh oh-oh-oh

terça-feira, 26 de junho de 2012

Mídia vagabunda!



Aproveitando o espaço e o blog, que há muitos dias estava sem atualização, coloco as palavras de uma colega sobre a nossa mídia podre. Especificando até melhor: mídia da Rede Record de Televisão, que é sustentada com dinheiro de fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus.

Como vários órgãos do serviço público federal estão de greve, a matéria foi tendenciosa. Os servidores do quadro (que estudaram e gastaram dinheiro para poder passar em um concurso público) estão fazendo greve, mas terceirizados, contratos e afins estão trabalhando normalmente. A fim de forçar que o serviço pare (pois é greve e está na constituição que é um direito do servidor concursado), os servidores concursados (repetindo) estão fazendo barulho do lado de fora do prédio para que force os "pelegos" a não trabalharem direito. A mídia PODRE da Record coloca esses servidores (concursados) como vilões, já que parecem estar "vagabundeando" lá fora enquanto outros (terceirizados) querem ter o direito de trabalhar...

Ora, quem tem que decidir sobre a total paralisação das atividades do órgão público são os servidores do quadro que, como falei, passaram em um concurso público e antes suaram de tanto estudar. Os terceirizados não são nada mais do que "funcionários-cabide", que entraram por algum outro meio mais fácil do que um concurso público, ou são parentes de alguém... Enfim! Eles atrapalham o órgão público a parar totalmente! Todos nós sabemos que o governo valoriza algumas áreas do serviço público e outras não! A maneira de tratar todos por igual é por meio da greve que, como também já mencionei, é direito do servidor público! A terceirização é um método de o governo manipular o órgão público como quer!

Fica aqui também o meu protesto e meu meio de desmascarar esse jornalismo de baixa qualidade que é o da Rede Record.

E outra: direito da maioria? Maioria terceirizada? Maioria terceirizada é ilegal! Isso sim que é desrespeito! Democracia? Democracia é oferecer concursos públicos a pessoas que estão estudando!



Mensagem da minha colega no facebook (preservando o nome dela):


Gostaria de perguntar a vcs: os senhores têm plano de saúde? Por um acaso, já precisaram utilizar o SUS e viram alguém que é "uma prioridade" de alguém passar na sua frente? Ou melhor, já perderam alguém que precisou do SUS e que passou mais de 10 dias esperando uma cirurgia? Sabem bem a diferença entre servidor público e terceirizado? Vc entraria na justiça se o seu patrão alegasse falta de orçamento para te dar aumento e msm assim um jornalista que fizesse o mesmo serviço que o seu, trabalhasse que nem vc ou até menos, que tivesse privilégios por ser apadrinhados (nepotismo) e mesmo assim ganhasse o dobro q vc?
Então vão aí alguns esclarecimentos... O SERVIDOR PÚBLICO serve o público e não tem nenhuma obrigação de agir politicamente e ganha muito menos que um terceirizado; o TERCEIRIZADO serve a terceiros, ou seja, vive fazendo favores para adiantar a vida de uns e de outros que não sabem esperar a fila, garantindo assim o favorzinho de ser mantido no seu trabalho. Além de ganhar duas ou até três vezes mais pra fazer a mesma coisa ou, na maioria das vezes, menos...


Como vcs disseram que "um pequeno grupo" dos servidores públicos do Ministério da Saúde estavam de greve e que os outros "servidores" que na verdade são os "apadrinhados" que não podem e que não precisam fazer greve porque ganham muito mais do que servidores dos tribunais, segue abaixo, para esclarecê-los, o link do SINDSEP - DF contendo as fotos do "pequeno grupo" de servidores do Ministério da Saúde e dos outros diversos orgãos federais (http://www.facebook.com/media/set/?set=a.435046663182169.95191.188813127805525&type=3), referente à matéria que foi divulgada por vcs (http://videos.r7.com/servidores-em-greve-atrapalham-outros-profissionais-no-ministerio-da-saude/idmedia/4fe602876b714284a8c388d7.html)...


Lamento muito por uma emissora como a de vcs ficarem do lado do governo e não da população!

Pedindo a uma estrela



Olá, amigos do blog. Para identificar bem a atual fase que estou passando, resolvo postar essa música. Ela parece virar trilha sonora dos meus momentos tristes. E também me faz lembrar o marcante caso do assassinato da atriz Daniela Perez em 1992.

*Obs: seria repetitivo dizer que ODEIO MUITO esse novo mecanismo de postagem do Blogger?

Wishing On A Star

(The Cover Girls)

I'm wishing on a star
To follow where you are
I'm wishing on a dream
To follow what it means

I'm wishing on a star
To follow where you are
I'm wishing on a dream
To follow what it means

And I wish on all the rainbows that I see
I wish on all the people who really dream
And I'm wishing on tomorrow praying never comes
And I'm wishing on all the loving we've never done

I never thought I'd see
A time when you would be
So far away from home
So far away from me

Just think of all the moments that we'd spent
I just can't let you go from me you were meant
And I didn't mean to hurt you but I know
That in the game of love you reap what you sow

I feel it's time we should make up baby
I feel it's time for us to get back together
And make the best of things oh baby
When we're together whether or never

I feel it's time we should make up baby
I feel it's time for us to get back together
And make the best of things oh baby
When we're together whether or never

I'm wishing on a star
To follow where you are
I'm wishing on a dream
To follow what it means

And I wish on all the rainbows that I see
And I wish on all the people we've ever been
And I'm hoping on all the days to come and days to go
And I'm hoping on days of loving you so

I'm wishing on a star
To follow where you are
I'm wishing on a star
I'm wishing on all the rainbows that I see
I'm wishing on a star

 

 

Pedindo a Uma Estrela

Estou pedindo a uma estrela
para seguir até onde você está
Estou pedindo a um sonho
para descobrir seu significado

Estou pedindo a uma estrela
para seguir até onde você está
Estou pedindo a um sonho
para descobrir seu significado

E eu peço a todos os arco-íris que vejo
Peço por todas as pessoas que realmente sonham
E estou pedindo ao amanhã, rezando para ele não chegar
E estou pedindo todo o amor que nunca fizemos

Nunca pensei que eu veria
um tempo em que você estaria
tão longe de casa
tão longe de mim

Pense só em todos os momentos que passamos
Eu simplesmente não consigo te esquecer, você nasceu pra mim
E eu não quis te magoar, mas eu sei
que no jogo do amor você colhe o que semeou

Sinto que é hora de reatarmos, baby
Sinto que é hora de ficarmos juntos novamente
e fazer o melhor das coisas, oh baby
quando estivermos juntos, agora ou nunca

Sinto que é hora de reatarmos, baby
Sinto que é hora de ficarmos juntos novamente
e fazer o melhor das coisas, oh baby
quando estivermos juntos, agora ou nunca

Estou pedindo a uma estrela
para seguir até onde você está
Estou pedindo a um sonho
para descobrir seu significado

E eu peço a todos os arco-íris que vejo
Peço por todas as pessoas com que já estivemos
E estou esperando por todos os dias que virão e irão
E estou esperando pelos dias de te amar tanto

Estou pedindo a uma estrela
para seguir até onde você está
E eu estou pedindo a todos os arco-íris que vejo...
Estou pedindo a
Pedindo a uma estrela...

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Tantos "ades"






Teorema de “Ades”


Como adquirir a felicidade?
Demonstrar que sou cortês, mesmo com essa brutalidade
Buscar aptidões para despistar a minha comodidade
Para entender melhor a minha carência, que se mistura com a maturidade.
Como irei conciliar o bem com o mal, faze-los entender a verdade
Por favor, me salvem de tanta complexidade!
Preencham o meu ego e a minha vaidade
Façam-me viver repleto de amizade
No amor, que seja com muita cumplicidade
Dissipando qualquer tipo de vulgaridade
Quero permanecer com a minha moralidade
Mantendo discrição, sagacidade
Demonstrando valores, tonalidade
Haja criatividade!
Mas afinal, pra que tantos “ades”?
Nada demais, apenas um treino da minha capacidade
Desafiando as palavras, para criar habilidade
Desenvolvendo, de certa forma, rimas para a sonoridade
Sentir-me com o cheiro do orvalho, logo após a tempestade
Dormir de um belo sono, sem pensar em alguma barbaridade
Acordar e perceber o quão importante dessa pluralidade
Espero que o faça sensibilizar, não deixando de trazer à realidade
Entenda o que quero: saiba que tudo foi escrito do coração, junto com a realidade.

(Por David Brasileiro) 


*Imagem numa estação de metrô em São Paulo.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Valentine's day


Olá, amigos! Após um breve intervalo sem postagens, aqui estou eu de volta. E na véspera do dia dos namorados, ou Valentine's day em inglês. Aliás, vocês sabiam que essa data é comemorada em fevereiro no mundo todo? Por questões óbvias, a data foi transferida para junho somente aqui no Brasil por causa do carnaval. É o capitalismo, né? Creio até que eu já tenha comentado isso aqui no blog, mas nunca é demais repetir.

Bom, após muitos anos, este dia eu não comemorarei pelo simples fato de estar solteiro. Com certeza é um período de grandes aprendizados, de olhar para trás e analisar os meus erros e também ver o quanto sou uma boa pessoa. Um pouquinho de solidão não faz mal pra ninguém. Ruim é quando ela dura muito tempo.




Obs: eu realmente odeio essa nova interface do blogger...


Pretending

(Glee)

Face to face and heart to heart
We're so close yet so far apart
I close my eyes, I look away
That's just because I'm not okay

But I hold on
I stay strong
Wondering if we still belong

Will we ever say the words we're feeling
Reach down underneath and tear down all the walls
Will we ever have a happy ending
Or will we forever only be pretending
Will we a-a-a-always a-a-a-always a-a-a-always? be pretending

How long do I fantasize
Make believe that it's still alive
Imagine that I am good enough
And we can choose the ones we love
But I hold on, I stay strong
Wondering if we still belong

Will we ever say the words we're feeling
Reach down underneath and tear down all the walls
Will we ever have a happy ending
Or will we forever only be pretending
Will we a-a-a-always a-a-a-always a-a-a-always? be

Keeping secrets safe
Every move we make
Seems like no one's letting go
And it's such a shame
Cause if you feel the same
How am I supposed to know

Will we ever say the words we're feeling
Reach down underneath and tear down all the walls
Will we ever have a happy ending
Or will we forever only? be pretending
Will we a-a-a-always a-a-a-always a-a-a-always be
Will we a-a-a-always a-a-a-always a-a-a-always be
Will we a-a-a-always a-a-a-always a-a-a-always be pretending

 

 

 Fingindo

Cara a cara e coração a coração
Nós estamos tão perto mas tão longe
Eu fecho meus olhos, eu olho pra longe
Isso é só porque eu não estou bem

Mas eu persisto,
Me mantenho forte
Imaginando se ainda nos pertencemos

Nós iremos um dia dizer as palavras que estamos sentindo
Alcançar o fundo e derrubar todas as paredes
Iremos nós ter um final feliz
Ou iremos pra sempre ficar só fingindo?
Iremos s-s-s-sempre, s-s-s-sempre, s-s-s-sempre ficar fingindo?

Por quanto tempo eu vou fantasiar
Fazer acreditar que isso ainda está vivo
Imagine que sou bom o bastante
E podemos escolher o que nós amamos
Mas eu persisto, me mantenho forte
Imaginando se ainda pertencemos

Nós iremos um dia dizer as palavras que estamos sentindo
Alcançar no fundo e derrubar todas as paredes
Iremos nos ter um final feliz
Ou iremos para sempre ficar só fingindo?
Iremos s-s-s-sempre, s-s-s-sempre, s-s-s-sempre ficar fingindo?

Mantendo os segredos seguros
Qualquer movimento nosso
Parece que ninguém está deixando para lá
E é uma pena
Porque se você sente o mesmo
Como eu deveria saber

Nós iremos um dia dizer as palavras que estamos sentindo
Alcançar o fundo e derrubar todas as paredes
Iremos nós ter um final feliz
Ou iremos sempre ficar só fingindo?
Iremos s-s-s-sempre, s-s-s-sempre, s-s-s-sempre ficar
Iremos s-s-s-sempre, s-s-s-sempre, s-s-s-sempre ficar
Iremos s-s-s-sempre, s-s-s-sempre, s-s-s-sempre ficar fingindo?

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Seja um homem simples!



 Dedico essa música a todas as mães, as sábias, batalhadoras e guerreiras mães que educam seus filhos para serem grandes homens! Dedico à minha mãe também!


 SIMPLE MAN
(Lynyrd Skynyrd)

Mama told me when I was young
Come sit beside me, my only son
And listen closely to what I say
And if you do this it will help you some sunny day

Take your time, don't live too fast
Troubles will come and they will pass
Go find a woman and you'll find love
And don't forget, son there is someone up above

And be a simple kind of man
Be something you love and understand
Baby, be a simple kind of man
Won't you do this for me, son?
If you can?

Forget your lust for the rich man's gold
All that you need is in your soul
And you can do this if you try
All that I want for you my son?
Is to be satisfied

And be a simple kind of man
Be something you love and understand
Baby, be a simple kind of man
Won't you do this for me, son?
If you can?

Boy, don't you worry, you'll find yourself
Follow your heart and nothing else
And you can do this if you try
All I want for you my son
Is to be satisfied

And be a simple kind of man
Be something you love and understand
Baby, be a simple kind of man
Won't you do this for me, son?
If you can?

Baby, be a simple man
Be something you love and understand
Baby, be a simple man

segunda-feira, 14 de maio de 2012

How do you do



Bom, hoje eu vou animar mais o meu blog, pois está um pouco pra baixo ultimamente. Animar porque amanhã é show do Roxette! Não dá pra perder!!!

(Obs: DETESTEI essa nova roupagem do Blogger! Muito mais chato e complexo de mexer!)


HOW DO YOU DO
(Roxette)

I see you comb your hair
And gimme that grin
It's making me spin now, spinnin' within
Before I melt like snow
I say "hello, how do you do?"
I love the way you undress now, baby, begin
Do you caress, honey, my heart's in a mess
I love your blue-eyed voice
Like tiny Tim shines thru
How do you do ?

Well, here we are
Crackin' jokes in the corner of our mouths
And I feel like I'm laughing in a dream
If I was young
I could wait outside your school
Cos your face is like the cover of a magazine
Magazine

(Refrao)
How do you do, do you do
The things that you do ?
No one I know could ever keep up with you
How do you do ?
Did it ever make sense to you
To say "Bye, bye, bye" ?

I see you in that chair with perfect skin
Well, how have you been, baby, livin' in sin ?
Hey, I gotta know
Did you say "hello, how do you do ?"
How do you do ?

Well, here we are
Spending time in the louder part of town
And It feels like everything's surreal
When I get old I will wait outside your house
Cos your hands have got the power meant to heal

(repete refrao)

Well, here we are cracking jokes
How do you do ?
Well, here we are spending time

(Refrao)
How do you do, do you do
The things that you do ?
No one I know could ever keep up with you
How do you do ?
Did it ever make sense to you
To cry "Bye, bye, bye" ?


COMO VOCÊ FAZ?

Eu vejo você pentear o seu cabelo
E me dar aquele sorriso malicioso
Está me fazendo girar agora, girar por dentro
Antes que eu derreta como neve,
Eu digo: "Olá, como vai você?"
Eu adoro o jeito que você se despe agora Querida, comece
Me acaricie, doçura, meu coração está uma bagunça
Adoro sua voz de olhos azuis,
Como pequeno Tim brilha através
Como você faz?

Bem, aqui estamos
Contando piadas da ponta de nossas línguas
E me sinto como se estivesse rindo em um sonho
Se eu fosse jovem,
Poderia esperar na porta de sua escola
Pois seu rosto é como o da capa de uma revista
(revista...)

(Refrão)
Como você faz? Como faz?
As coisas que faz?
Ninguém que conheço poderia se igualar a você
Como você faz?
Alguma vez já fez sentido para você
Dizer "Tchau, tchau, tchau"?!

Eu vejo você naquela cadeira com a pele perfeita
Bem, como você tem estado, querida, vivendo no pecado?
Ei, eu tenho que saber:
Você disse: "Olá, como vai você?"
Como vai você?

Bem, aqui estamos
Passando o tempo na parte mais barulhenta da cidade
E parece que tudo é surreal
Quando eu envelhecer, esperarei no lado de fora de sua casa
Pois suas mãos têm o poder de curar

Refrão

Bem, aqui estamos contando piadas
Como vai você?
Bem, aqui estamos passando o tempo

Refrão

quinta-feira, 10 de maio de 2012

A vida precisa do vazio...


A vida precisa do vazio: a lagarta dorme num vazio chamado casulo até se transformar em borboleta. A música precisa de um vazio chamado silêncio para ser ouvida. Um poema precisa do vazio da folha de papel em branco para ser escrito. É no vazio da jarra que se colocam flores.

E as pessoas, para serem belas e amadas, precisam ter um vazio dentro delas. A maioria acha o contrário: pensa que o bom é ser cheio. Essas são as pessoas que se acham cheias de verdades e sabedoria e falam sem parar. São umas chatas!

Bonitas são as pessoas que falam pouco e sabem escutar. A essas pessoas é fácil amar.

Elas estão cheias de vazio. E é no vazio da distância que vive a saudade...


(Rubem Alves)

terça-feira, 8 de maio de 2012

Quando aquilo que é nosso nos é arrancado...



Após quase uma semana que aconteceu algo não legal em minha trajetória de vida é que resolvi postar algo. Tenho guardado muitos pensamentos e alguns ficam engavetados em minha memória. Às vezes bate uma preguiça para poder digitar tudo isso ou mesmo há a falta de tempo. Tempo esse que você quer procurar se distrair, dar atenção aos amigos, dormir... Mas desabafar é preciso!

De vez em quando me pego pensando na maldade que os seres humanos fazem uns com os outros. Às vezes (na maioria delas até) é uma maldade sem um prêmio, apenas para fazer o outro sofrer. Outras vezes, as pessoas fazem maldade para tirar algo de outra pessoa, sem a menor decência. É tão ruim quando temos algo tirado de nós, algo que demos o suor pra conseguir, que nos fez suportar angustias, momentos ruins, momentos que poderíamos estar com a nossa família... ou seja, aquilo que conquistamos trabalhando, derramando suor e lágrimas. Aí você luta para conquistar algo e de repente vem um ser humano cruel, sem decência, inconsequente e tira algo que é seu.

Quando você descobre que alguém tirou algo que é seu e você se encontra de mãos atadas, a sensação e a vontade é de querer sentar e repensar a vida, refletir sobre este mundo. A vontade é de querer superar a vontade divina e direcionar um meteoro para acabar com esse planeta, já que o amor e o respeito ao próximo foram esquecidos. Valores tão bons esses que são desvalorizados hoje em dia. Já viu alguém te aplaudindo por ter feito uma coisa boa? Ou por dizer palavras boas? No mínimo, vão achar que você tem interesses sexuais na outra pessoa!

O nosso coração fica cheio de espinhos e somos impulsionados a dizer inúmeros palavrões (porra! Caralho! Que merda! É muito foda isso!) e desejar que inúmeras coisas ruins aconteçam com o ladrão. Afinal, em nenhum momento ele pensou no bem que nos tirou. Só quis saber de proveito próprio. Que seja para comprar a droga que vai acabar aos poucos com ele ou financiando a arma que um dia irá cravejar uma bala em seu peito. A raiva brota bem de dentro. Se encontrássemos com essa pessoa ruim, poderíamos matá-la com as mãos nuas!

Mas somos maiores que isso. A força que brotou de nós para conquistarmos o bem ainda continua aqui dentro, apesar de tudo. Coisas materiais são substituíveis. A nossa vida não. Coitada da pessoa que fez o mal. Acredito que tudo o que fazemos de ruim acaba voltando para nós algum dia. E talvez a gente nem se dê conta do porquê estarmos sofrendo e passando por coisas ruins. Sábio é quem enxerga isso. Podemos conquistar tudo de novo. Coitado de quem não tem a consciência limpa e não se dá conta disso. Essa pessoa pode ter conseguido coisas materiais, mas tem a infelicidade de viver desconfiando das pessoas. E também de cair em um abismo a qualquer hora.

sábado, 5 de maio de 2012

Os fantásticos livros voadores do Senhor Lessmore

Olá, amigos do blog! Não comemorei a tempo os quatro anos de existência deste blog no dia 29 de abril, mas não vou deixar passar a data. Aqui se tornou uma espécie de diário e canto cultural, onde eu postei somente coisas que expressam meus pensamentos e opiniões. Muitas coisas aconteceram durante esses quatro anos e aqui foi uma espécie de lugar onde eu coloquei tudo pra fora. Agora com a minha entrada no facebook, as frases mais rápidas eu deixo registradas lá. Porém, sempre que eu quiser refletir mais, venho aqui e derramo uma gota de pensamento.

Pra finalizar, deixo aqui um lindo vídeo. Assistam até o final e não se arrependerão!



terça-feira, 24 de abril de 2012

Hoje



HOJE
(Renato Russo)

Deixa de lado essa pobreza
De quem insiste em julgar e explicar
Não vou poder calar meu coração
E essa saudade vem mansinha
Querendo me avisar
Acho que a gente é que é feliz
Deixa que falem
Eles não sabem
Não falo pelos outros
Só falo por mim
Ninguém vai me dizer o que senti
Acho que a gente é que é feliz
Queria ter a carta natal do universo
E ver se entendia alguma coisa
O que espero da minha vida
O que quero da minha vida
Bom tempo
Muito tempo
Acho que a gente é que é feliz (3x)
Deixa de lado essa tristeza...


segunda-feira, 23 de abril de 2012

Uma Brasília perdida no caminho...

 

Olá, amigos do meu blog! Não sei se no dia 21 de abril posso estar muito feliz e dar os parabéns a Brasília pelos seus 52 anos. A cidade continua bela, mas é maltratada e mal-cuidada pelos nossos governantes; o preço dos imóveis continua um absurdo e me faz, sendo filho desta terra, um estranho no ninho; e a violência que cresce a cada dia, culpa de governos anteriores e sua distribuição de lotes desgovernada. Todos têm direito a moradia, com escolas, hospitais, segurança e lazer. O que se vê hoje não é o ideal que JK idealizou para a capital do Brasil. Brasília merece ainda ter um governo decente!


NO CAMINHO, COM MAIAKÓVSKI
(Eduardo Alves da Costa)

Assim como a criança
humildemente afaga
a imagem do herói,
assim me aproximo de ti, Maiakóvski.
Não importa o que me possa acontecer
 por andar ombro a ombro
com um poeta soviético.
Lendo teus versos,
aprendi a ter coragem.

Tu sabes,
conheces melhor do que eu
a velha história.
Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.

Nos dias que correm
a ninguém é dado
repousar a cabeça
alheia ao terror.
Os humildes baixam a cerviz;
e nós, que não temos pacto algum
com os senhores do mundo,
por temor nos calamos.
No silêncio de meu quarto
a ousadia me afogueia as faces
e eu fantasio um levante;
mas manhã,
diante do juiz,
talvez meus lábios
calem a verdade
como um foco de germes
capaz de me destruir.

Olho ao redor
e o que vejo
e acabo por repetir
são mentiras.
Mal sabe a criança dizer mãe
e a propaganda lhe destrói a consciência.
A mim, quase me arrastam
pela gola do paletó
à porta do templo
e me pedem que aguarde
até que a Democracia
se digne aparecer no balcão.
Mas eu sei,
porque não estou amedrontado
a ponto de cegar, que ela tem uma espada
a lhe espetar as costelas
e o riso que nos mostra
é uma tênue cortina
lançada sobre os arsenais.

Vamos ao campo
e não os vemos ao nosso lado,
no plantio.
Mas ao tempo da colheita
lá estão
e acabam por nos roubar
até o último grão de trigo.
Dizem-nos que de nós emana o poder
mas sempre o temos contra nós.
Dizem-nos que é preciso
defender nossos lares
mas se nos rebelamos contra a opressão
é sobre nós que marcham os soldados.

E por temor eu me calo,
por temor aceito a condição
de falso democrata
e rotulo meus gestos
com a palavra liberdade,
procurando, num sorriso,
esconder minha dor
diante de meus superiores.
Mas dentro de mim,
com a potência de um milhão de vozes,
o coração grita - MENTIRA!

quarta-feira, 18 de abril de 2012

A síndrome dos vinte e tantos



Muito semelhante à minha atual fase...


A SÍNDROME DOS VINTE E TANTOS

A chamam de ‘crise do quarto de vida’.
Você começa a se dar conta de que seu círculo de amigos é menor do que há alguns anos.
Se dá conta de que é cada vez mais difícil vê-los e organizar horários por diferentes questões: trabalho, estudo, namorado(a) etc..
E cada vez desfruta mais dessa cervejinha que serve como desculpa para conversar um pouco.
As multidões já não são ‘tão divertidas’. ..
E as vezes até lhe incomodam.

E você estranha o bem-bom da escola, dos grupos, de socializar com as mesmas pessoas de forma constante.
Mas começa a se dar conta de que enquanto alguns eram verdadeiros amigos, outros não eram tão especiais depois de tudo.
Você começa a perceber que algumas pessoas são egoístas e que, talvez, esses amigos que você acreditava serem próximos não são exatamente as melhores pessoas que conheceu e que o pessoal com quem perdeu contato são os amigos mais importantes para você.
Ri com mais vontade, mas chora com menos lágrimas e mais dor.
Partem seu coração e você se pergunta como essa pessoa que amou tanto pôde lhe fazer tanto mal.

Ou, talvez, a noite você se lembre e se pergunte por que não pode conhecer alguém o suficiente interessante para querer conhecê-lo melhor.
Parece que todos que você conhece já estão namorando há anos e alguns começam a se casar.
Talvez você também, realmente, ame alguém, mas, simplesmente, não tem certeza se está preparado (a) para se comprometer pelo resto da vida.
Os rolês e encontros de uma noite começam a parecer baratos e ficar bêbado(a) e agir como um(a) idiota começa a parecer, realmente, estúpido.
Sair três vezes por final de semana lhe deixa esgotado(a) e significa muito dinheiro para seu pequeno salário.

Olha para o seu trabalho e, talvez, nao esteja nem perto do que pensava que estaria fazendo. Ou, talvez, esteja procurando algum trabalho e pensa que tem que começar de baixo e isso lhe dá um pouco de medo.
Dia a dia, você trata de começar a se entender, sobre o que quer e o que não quer.
Suas opiniões se tornam mais fortes.
Vê o que os outros estão fazendo e se encontra julgando um pouco mais do que o normal, porque, de repente, você tem certos laços em sua vida e adiciona coisas a sua lista do que é aceitável e do que não é.
Às vezes, você se sente genial e invencível, outras… Apenas com medo e confuso (a).
De repente, você trata de se obstinar ao passado, mas se dá conta de que o passado se distancia mais e que não há outra opção a não ser continuar avançando.

Você se preocupa com o futuro, empréstimos, dinheiro… E com construir uma vida para você.
E enquanto ganhar a carreira seria grandioso, você não queria estar competindo nela.
O que, talvez, você não se dê conta, é que todos que estamos lendo esse textos nos identificamos com ele. Todos nós que temos ‘vinte e tantos’ e gostaríamos de voltar aos 15-16 algumas vezes.
Parece ser um lugar instável, um caminho de passagem, uma bagunça na cabeça… Mas TODOS dizem que é a melhor época de nossas vidas e não temos que deixar de aproveitá-la por causa dos nossos medos…

Dizem que esses tempos são o cimento do nosso futuro.
Parece que foi ontem que tínhamos 16…
Então, amanha teremos 30?!?! Assim tão rápido?!?!


FAÇAMOS VALER NOSSO TEMPO… QUE ELE NÃO PASSE!


(desconheço a autoria)

sábado, 14 de abril de 2012

Por que nada pode ser pra sempre


POR QUE NADA PODE SER PRA SEMPRE


Em algum momento senti falta de você
Depois das dezoito o mundo silencia pra mim
Na minha cabeça se passam mil histórias
E eu tento alcançar o que o tempo leva pra longe

Parece que nunca aproveitamos o que se faz presente
Sempre esperamos muito mais do agora
Tentamos reviver o que já se foi
E achamos que o futuro não serve de mais nada

E a pergunta que nunca quis se calar:
Será que terei tudo aquilo de volta pra mim?
Exatamente do jeito que era antes
Nada aperfeiçoado, nada diferente

Mas meu pai me dizia que a vida sempre se renova
Eu fingia um sorriso pra dizer que entendia
Mas a verdade é que até hoje não entendo
Por que nada pode ser pra sempre?

Hoje eu mexi nas lembranças da minha memória
É um campo minado, mas cheio de arco-íris
É também um mundo de felicidades
Que nem mesmo eu consigo destruir


(Por: Roberto Borges - autor deste blog)

sexta-feira, 6 de abril de 2012

É impossível conhecê-lo e não amá-lo...




NINGUÉM TE AMA COMO EU
Vida Reluz


Tenho esperado este momento
Tenho esperado que viesses a mim
Tenho esperado que me fales
Tenho esperado que estivesses assim
Eu sei bem que tens vivido
Sei também que tens chorado
Eu sei bem que tens sofrido
Pois permaneço ao teu lado

NINGUÉM TE AMA COMO EU
NINGUÉM TE AMA COMO EU
OLHE PRA CRUZ ESTA É A MINHA GRANDE PROVA
NINGUÉM TE AMA COMO EU
NINGUÉM TE AMA COMO EU
NINGUÉM TE AMA COMO EU
OLHE PRA CRUZ FOI POR TI POR QUE TE AMO
NINGUÉM TE AMA COMO EU

Eu sei bem que tens sentido, ainda que nunca me fales
Eu sei bem que tens vivido, ainda que nunca me reveles
tenho andado ao teu lado, junto a ti permanecido
eu te levo em meus braços pois sou teu melhor amigo.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Uma questão de sentimento




Hoje eu coloco mais uma música que expressa mais um pouco de mim.



A MATTER OF FEELING
Duran Duran

How does it feel when everyone surrounds you
How do you deal the crowds just make you feel lonely
What do you say when people're gonna try to pin you down

Acquiantences smile but there's no understanding
How after awhile you keep falling off the same mountain
Try to explain it but nothing really gets them that high

Steal away in the morning love's already history to you
It's a habit you're forming this body's despearate for something new
Just a matter of feeling this moments madness's sure to pass
And tears will dry as you're leaving who knows you might find something to last

Emotion's a game saved up for a rainy Monday
But your laughter's the same cause it's been pouring on Sunday
Call up your numbers never let the zeros bring you down

How does it feel as time too heavy to hold
Whatever you desire for the moment is holy
Whenever you slow down to see life is passing by

Steal away in the morning love's alredy history to you
It's a habit you're forming this body's despearate for something new
Just a matter of feeling this moments madness's sure to pass
And tears will dry as your're leaving who knows you might find something to last

You can steal away in the morning love's already history to you
It's a habit you're forming this body's despearate for something new
Just a matter of feeling this moments madness's sure to pass
And tears will dry as you're leaving who knows you might find something to last

Oh, oh a matter of feeling, oh a matter of feeling
When it comes you're still away, a matter of feeling
When it comes you're still away, a matter of feeling
You know your tears run dry matter of feeling

Para que serve uma relação?


Uma relação tem que servir para você se sentir 100% à vontade com outra pessoa, à vontade para concordar com ela e discordar dela, para ter sexo sem não-me-toques ou para cair no sono logo após o jantar, pregado.

Uma relação tem que servir para você ter com quem ir ao cinema de mãos dadas, para ter alguém que instale o som novo enquanto você prepara uma omelete, para ter alguém com quem viajar para um país distante, para ter alguém com quem ficar em silêncio sem que nenhum dos dois se incomode com isso.

Uma relação tem que servir para, às vezes, estimular você a se produzir, e, quase sempre, estimular você a ser do jeito que é, de cara lavada e bonita a seu modo.

Uma relação tem que servir para um e outro se sentirem amparados nas suas inquietações, para ensinar a confiar, a respeitar as diferenças que há entre as pessoas, e deve servir para fazer os dois se divertirem demais, mesmo em casa, principalmente em casa.

Uma relação tem que servir para cobrir as despesas um do outro num momento de aperto, e cobrir as dores um do outro num momento de melancolia, e cobrirem corpo um do outro quando o cobertor cair.

Uma relação tem que servir para um acompanhar o outro ao médico, para um perdoar as fraquezas do outro, para um abrir a garrafa de vinho e para o outro abrir o jogo, e para os dois abrirem-se para o mundo, cientes de que o mundo não se resume aos dois.


Por Drauzio Varella

quinta-feira, 15 de março de 2012

Continue aguentando firme



Olá, amigos do blog! Hoje eu coloco uma música interpretada pelo pessoal do seriado Glee que expressa um momento em que um colega está passado e, por não dizer, tem bastante a ver com meu atual momento também.


KEEP HOLDING ON
Glee

You're not alone
Together we stand
I'll be by your side
You know I'll take your hand

When it gets cold
And it feels like the end
There's no place to go
You know I won't give in
No, I won't give in

Keep holding on
Cause you know we'll make it through,
We'll make it through
Just stay strong
Cause you know I'm here for you,
I'm here for you

There's nothing you can say
Nothing you can do
There's no other way when it comes to the true
So keep holding on
Cause you know we'll make it through,
We'll make it through

So far away
I wish you were here
Before it's too late
This could all disappear

Before the doors close
And it comes to an end
With you by my side
I will fight and defend
I'll fight and defend
(Yeah, yeah)

Keep holding on
Cause you know we'll make it through,
We'll make it through
Just stay strong
Cause you know I'm here for you,
I'm here for you

There's nothing you can say
Nothing you can do
There's no other way when it comes to the true
So keep holding on
Cause you know we'll make it through,
We'll make it through

Hear me when I say,
When I say I believe
Nothing's gonna change
Nothing's gonna change,
Destiny
Whatever is meant to be
We'll work out perfectly
(Yeah, yeah, yeah, yeh-ah)

(La ra ra ra ra)
Keep holding on
Cause you know we'll make it through,
We'll make it through
Just stay strong
Cause you know I'm here for you,
I'm here for you

There's nothing you can say (nothing you can say)
Nothing you can do (nothing you can do)
There's no other way when it comes to the true
So keep holding on
Cause you know we'll make it through,
We'll make it through

(ah ah ah)
(Keep holding on)
(ah ah ah)
(Keep holding on)

There's nothing you can say (nothing you can say)
Nothing you can do (nothing you can do)
There's no other way when it comes to the true
So keep holding on (keep holding on)
Cause you know we'll make it through,
We'll make it through

quinta-feira, 8 de março de 2012

Gondoleiro do amor


Olá para todos. Aproveitando que hoje é o dia internacional da mulher, coloco um poema de Castro Alves e faço também uma breve menção ao que significa este dia.


Neste 08 de março de 2012, vamos mais uma vez parabenizar as mulheres, sem contudo esquecer o dia 8 de março de 1857, nos Estados Unidos, em Nova Iorque, quando operárias – a maioria imigrantes italianas e judias – que trabalhavam em uma fábrica de tecidos começaram uma greve. Todas foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Cerca de 130 morreram carbonizadas naquele dia.

>>>Texto de Gilvander Moreira.

Leia mais à respeito do Dia Internacional da Mulher: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_Internacional_da_Mulher



O GONDOLEIRO DO AMOR
(Castro Alves)

Teus olhos são negros, negros,
Como as noites sem luar...
São ardentes, são profundos,
Como o negrume do mar;

Sobre o barco dos amores,
Da vida boiando à flor,
Douram teus olhos a fronte
Do Gondoleiro do amor.

Tua voz é a cavatina
Dos palácios de Sorrento,
Quando a praia beija a vaga,
Quando a vaga beija o vento;

E como em noites de Itália,
Ama um canto o pecador,
Bebe a harmonia em teus cantos
O Gondoleiro do amor.

Teu sorriso é uma aurora,
Que o horizonte enrubesceu,
— Rosa aberta com biquinho
Das aves rubras do céu.

Nas tempestades da vida
Das rajadas no furor,
Foi-se a noite, tem auroras
O Gondoleiro do amor.

Teu seio é vaga dourada
Ao tíbio clarão da lua,
Que, ao murmúrio das volúpias,
Arqueja, palpita nua;

Como é doce, em pensamento,
Do teu colo no langor
Vogar, naufragar, perder-se
O Gondoleiro do amor!? ...

Teu amor na treva é — um astro,
No silêncio uma canção,
É brisa — nas calmarias,
É abrigo — no tufão;

Por isso eu te amo, querida,
Quer no prazer, quer na dor,...
Rosa! Canto! Sombra! Estrela!
Do Gondoleiro do amor.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Não sobrou lugar pra mais nada


NÃO SOBROU LUGAR PRA MAIS NADA

Terra, fogo
Fogo, brasa, vento
Vento força água
Água elemento vida
Coração da Terra
Pulmão do mundo

Chuva escorre água
Sem árvore alaga
Que polue, que desespera
Ai, meu Deus, socorro!
Quem mandou fazer queimada e derrubada
Sequestrar a bicharada da mata?

Fogo queima, queima alto a mata
Ai, camada de ozônio!
Aquece mais a Terra
Minha Terra azul adorada
Derretendo os pólos
Quanta água salgada!

Vento soprava fresco
Mas encontro arranha-céu
E a fumaça do trânsito subiu
E agora como respiro eu?
O céu tem qualquer cor
Menos a cor azul de Deus!

Terra fértil, fértil vida
Que faz nascer alimento
E a bomba veio do céu
E exterminou o trigo meu
Terra ficou desolada, acabada
infértil e inabitada
Não sobrou lugar pra mais nada


Por Roberto Borges

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Oxigênio


OXIGÊNIO


Eu te busquei em cada gota do meu respirar
E neste gás pude o meu peito oxigenar
Com seu gosto, seu cheiro, flutuando no ar
Livres, húmidos, inflados de emoção
E nesta sistólica reação inspirei paixão
Me dando a vida mais atmosfera ao coração
E nesta vital harmonia de puro hidrogênio
Torci para que você fosse o meu oxigênio
Minha combustão... Isto com certeza você foi.


Por Luciano Spagnol

Qual o preço do seu sorriso?


QUAL O PREÇO DO SEU SORRISO?


Sei que sou banal e falo sempre do amor
Como também ouço muita gente falar de desilusão
Mas, puxa, nessa vida vale a pena guardar tanto rancor
Como ganhar um sorriso sem fazer muita confusão?

Queria que fosse mais fácil, como plantar uma horta
Para colher belos sorrisos a todo instante
Já que o amor pula janela quando as contas batem à porta
Quero seu sorriso brilhando feito diamante

Não é fácil viver sorrindo - disso eu sei
Mas não é difícil dissipar uma grande dor
So não posso fingir que sou um rei
Sem que meu sorriso conseguisse transbordar em amor

Já não é bastante falar de sentimentos
Hoje em dia vivemos em individualidade
Sera que não é esse o preço do falso desenvolvimento
Que acaba com a nossa humanidade?


Por David Brasileiro

Tormentos


TORMENTOS

Palavras malditas saem da tua boca
E defloram esta mente pura
A sua imposição é de uma pessoa louca
E desgraça nesta alma a amargura

Corro pelo beco obscuro fugindo de suas agressões
Tropeço e regrido ao escutar seus lamentos
Você sempre quis impor suas obsessões
Eu não as aceito e sou obrigado a viver em um tormento

O seu grito agudo rasga a minha pele
As suas palavras mutilam meus membros
A base do meu ser você sempre fere
E deixam os passos da minha liberdade cada vez mais lentos

Fujo todo tempo dessa persuasão negativa
Canto aos ventos para a sua voz não mais escutar
Pois, se eu a escutar, o meu ódio volta a ativa
E pela esperança e vida, deixo de lutar


Por: Roberto Borges

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Fiel Amor


FIEL AMOR

Prefiro o olhar, o beijo cúmplice
O silêncio que diz muito... Bendigo!
As palavras derramadas no ouvido que se faz cálice
A poesia do sorriso companheiro, amigo
Os momentos mágicos do ápice
O abraço que se torna abrigo...

Quero mãos que afaguem
Pés que comigo caminhem
Sair do anonimato pro alguém
Numa história, porém,
Que não seja com desdém
Do desprezo, quero ir além...

Vem! Desenhe um robusto sim
Diga doces alocuções para mim
Traga toda uma paixão carmim
Joeire o dédalo de um sonhador
Ponha tua alma, pois ali vou a minha por
Nos prados de um fiel amor.


Por Luciano Spagnol