sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!!!




2011 foi mais um ano de grandes aprendizagens em minha vida. Aprendi a dar grandes e importantes passos em minhas decisões, fazer valer mais ainda a minha opinião e estar perto de quem realmente se importa comigo.

Embora muitas vezes ter cogitado que tal coisa não estava lá a meu alcance, fui lá e fiz. E deu certo. Comecei novas experiências, estudei, aprendi a dirigir meu carro e tentei retomar algo que ainda estava pendente no coração, mas que depois de muito tempo eu entendi que realmente era para deixar o tempo levar.

Fiz valer a minha opinião, os meus sentimentos e tudo mais que eu tinha que colocar pra fora. Quantos desafios e decepções passei esse ano! Se eu não desabafasse, teria ficado mais doido e mais doente do que fiquei. Sou tido como reclamão sim, mas estou pouco me lixando pra isso. Se me incomoda, falo mesmo. Doa a quem doer. Antes de pensar nos outros, penso em mim.

Também fiz questão de estar próximo de quem se importa e gosta de mim. Não adianta nada a gente achar aquela pessoa bonita e/ou legal se ela nem sabe que você existe ou nem dá atenção ao que você fala. A vida nos ensina que é melhor a gente ser fiel àqueles que nos escutam e nos telefonam frequentemente.

Aprendi a lidar com situações no lado profissional. Embora eu discorde de várias coisas, acho que no fundo ou lá no futuro eu posso ganhar alguma coisa sendo dedicado e responsável. Nos primeiros momentos, parece até que aqueles que dão uma de espertinhos e somem ou conseguem obter umas vantagens estão ganhando a jogada, mas eles só têm a perder em um tempo não muito distante lá na frente. O melhor é continuar fazendo a minha parte e lutar por coisas melhores. Se você se garante e faz tudo da maneira mais correta possível, será difícil para alguém te derrubar com argumentos.

Por fim, em 2012, espero amadurecer mais e mais, fazer mais amizades e estar perto de pessoas que se importam comigo. Espero ter decisões mais firmes e focar em objetivos e projetos, pois a vida pede a todo instante que a gente decida para onde queremos ir. O tempo não para e quem fará meu ano de 2012 serei eu mesmo. Claro que com a total ajuda de Deus!

FELIZ 2012!!!



OVER THE RAINBOW


Somewhere over the rainbow
Way up high,
There's a land that I dreamed of
Once in a lullaby.
Somewhere over the rainbow
Skies are blue,
And the dreams that you dare to dream
Really do come true.

Someday I'll wish upon a star
And wake up where the clouds are far
Behind me.
Where troubles melt like lemon drops
High above the chimney tops
That's where you'll find me.

Somewhere over the rainbow
Bluebirds fly.
Birds fly over the rainbow.
Why then, oh why can't I?



ALÉM DO ARCO-ÍRIS


Em algum lugar além do arco-íris
Lá no alto,
Há uma terra com a qual eu sonhei
Em uma canção de ninar.
Em algum lugar além do arco-íris
Os céus são azuis,
E os sonhos que você ousa sonhar
Realmente se tornam realidade.

Algum dia eu vou desejar sob uma estrela
E acordarei onde as nuvens estão bem atrás
De mim.
Onde os problemas derretem como balas de limão
Bem acima dos topos das chaminés
É onde você me encontrará.

Em algum lugar além do arco-íris
Pássaros azuis voam.
Pássaros voam além do arco-íris.
Por que então, por que eu não posso?

sábado, 24 de dezembro de 2011

Pedido de Natal


Pedido de Natal


Querido Papai Noel, Buda, Jesus Cristo, Todo Poderoso, Cosmo & Infinito, venho por meio desse tempo festivo para pedir riqueza!

Sim, é isso mesmo. Quero obter a luxúria da humanidade, ser soberbo na mesquinharia, desejar a gula da inteligência com a ira da sabedoria, sem deixar de lado a avareza da bondade , sem deixar minha preguiça para o descaso, e a inveja para aqueles que consegue ser tudo isso e mais um pouco.

Quero verdadeiros valores na minha vida, senhores do Universo e da Vida. São essas riquezas e pecados que desejo, mas agradeço profundamente por ser tão errante, para nunca apontar o meu dedo ao meu próximo e esquecer que sou igual - não por pensar diferente, mas por ter os mesmos defeitos!

Quero poder amar, compartilhar, xingar, magoar, perdoar, ficar alegre e triste e entender que somos como todas as explosões de sentimentos. Quero sim ter a inteligência de um professor e ser mestre em lidar com todas situações.

Não sei o que busco, mas pressinto que sempre me falta algo para complemento. Quero obter esse resultado custe o que custar e, porra, quero manter meu juízo e nunca perder o bom humor!

Obrigado por ganhar sorriso de quem realmente me faz bem e, até aqui, não possuo nada para reclamar ou contestar!

Espero que esse meu desejo seja espalhado para todos para que possamos ser diferentes nas opiniões e iguais na compreensão e respeito.

Fico aguardando quantos natais necessários para que sejam realizados meus pedidos!

Atenciosamente,

David Brasileiro

Mensagem de Natal!


Natal é uma época que lembra magia e reunião das pessoas. Associo também com o filme Esqueceram de Mim, que é um conto de fadas moderno e resgata a magia de ser criança e dos sonhos que queremos que se realizem. Lembra também os presentes, das árvores enfeitadas com suas bolas coloridas e seus pisca-piscas que ajudam a compor esse cenário de magia e conforto, bem diferente das lembranças das maldades e violência que vemos todos os outros dias do ano. Vem à minha mente o cheiro da comida, do chester, do panetone e dos bombons. Sem contar as frutas recortadas, da rabanada, do pudim e da comida farta!

Por fim, lembra principalmente no nascimento de Jesus, que é o motivo mais importante de comemorarmos essa data. Infelizmente algumas pessoas se esquecem ou nem ligam para o fato de Jesus ter nascido para nos salvar de nossos pecados. Também se esquecem de que o nascimento d'Ele e Seus ensinamentos não devem ser praticados apenas no dia 25 de dezembro, mas sim em todos os outros 364 (ou 365) dias do ano, pois a vida continua e está em constante mudança. Querer o bem e amar ao próximo devem ser atitudes praticadas todos os dias.

Esse aprendizado que é o mais bonito dessa data! Feliz Natal!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Ciclo - começo, meio e fim




COMEÇO, MEIO E FIM
(Roupa Nova)

A vida tem sons que pra gente ouvir
Precisa entender que um amor de verdade
É feito canção, qualquer coisa assim,
Que tem seu começo, seu meio e seu fim

A vida tem sons que pra gente ouvir
Precisa aprender a começar de novo.
É como tocar o mesmo violão
E nele compor uma nova canção

Que fale de amor
Que faça chorar
Que toque mais forte
Esse meu coração

Ah! Coração!
Se apronta pra recomeçar.
Ah! Coração!
Esquece esse medo de amar de novo.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Questionamentos


QUESTIONAMENTO DO MEU CONTEXTO
(David Brasileiro)

O que fazer?
Quando meu amor é diferente
Quando a distância é evidente
Quando a tristeza é emergente?

Como agir?
Com meu ciúme que se torna avareza
Com minha angustia que permanece na redondeza
Com minha ansiedade que destrói a minha beleza?

Como mudar?
Uma mágoa em uma simpatia
Um choro cessar e virar nostalgia
Um rancor que insiste em ser uma regalia?

Como seguir?
Sem saber do que eu sinto se será recíproco
Que a felicidade não se torne novamente um equívoco
E que todo esse contexto se transforme em um belo sorriso?

Só entenda que:
Quero que busque e encontre a felicidade
Não tenha medo da maturidade
E que nunca viva na ingenuidade!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Uma lição de amor



O filme é de 2001 e conta com Sean Penn, Michele Pfeiffer e Dakota Fanning. Eu particularmente gosto muito desse filme. Nele vemos a emocionante história de amor entre Lucy e seu pai.

Ainda pequena, a garota é abandonada pela mãe e criada pelo pai solteiro, que é um homem que pouco desenvolveu a sua mentalidade, sendo comparado a uma criança de 7 anos. Esse homem assume a responsabilidade de cuidar da educação da garotinha e se torna seu companheiro de vários momentos. No entanto, a sociedade faz com que a garota tenha sentimentos confusos em relação ao seu pai. Ela começa a crescer e seu raciocínio se torna mais avançado do que o dele. O serviço social intervém no lar familiar para separar Lucy e fazer com que ela seja adotada por outra família.

As leis aqui aplicam-se rigorosamente para que a criança seja educada ao lado de pessoas além da sua capacidade de entender as coisas ao seu redor, na intenção de dar para ela um futuro melhor. Porém, esquecem-se de que o caminho de amor e ternura que trouxe a garota até aquele momento foi o amor que o pai adotivo sentiu por ela, e para ter esse amor, não é necessário ter uma mentalidade elevada.

O fim do filme pelo menos não é trágico; após quatro sessões, a justiça determina que a garota terá a adoção sob custódia e viverá com outra família até que a situação com seu pai se resolva. O casal que acaba adotando a garota permite que ela sempre vá dormir com o seu primeiro pai adotivo, o único que consegue corresponder ao amor de que tanto a menina precisa.

A lei é bastante rigorosa. O amor é um sentimento tão belo e forte, mas não conseguiu vencer as barreiras dos corações humanos. O pai adotivo poderia sim ficar com a garota e poderia ser assistido por uma outra pessoa com um Q.I. mais elevado do que o dele - coisa que acabou acontecendo no final do filme, só que sob um enfoque diferente.

Recomendo!

domingo, 4 de dezembro de 2011

Vinhetas do Chaves



Para quem é fã de Chaves, esse vídeo é uma tremenda nostalgia. Os episódios já podem ter passado mais de mil vezes cada um, mas a gente continua achando engraçado e assistindo. E como música faz parte da alma, nada melhor do que as famosas músicas de fundo interpretadas pelo pianista do Jô Suado.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Você se lembra? Bom Natal, um Feliz Natal pra você!



Quem é dessa geração e se lembra dessa marcante propaganda do Banco Nacional? Não me lembro exatamente do ano que passava, mas todo mundo já cantou essa música. E assim abro as postagens do mês de dezembro já esperando que o Natal de todos nós seja maravilhoso!


Quero ver você não chorar, não olhar pra trás nem se arrepender do que faz
Quero ver o amor vencer, mas se a dor nascer você resistir e sorrir
Se você pode ser assim, tão enorme assim eu vou crer
Que o Natal existe, que ninguém é triste, que no mundo há sempre amor
Bom Natal, um Feliz Natal, muito amor e paz pra você
Pra você…

domingo, 27 de novembro de 2011

Era uma vez...


Era uma vez, em um mundo dos sonhos, os sentimentos bons: atenção, compromisso, fidelidade, cuidados e talvez amor.

E era uma vez também, no mesmo mundo, os sentimentos ruins: depressão, angústia, fraqueza, falta de amor próprio, baixa autoestima, ódio, imaturidade e acusações.

Um dia eles resolveram se misturar. Aventuras e desafios pra lá e pra cá.

Infelizmente a mentira tomou conta. A baixo-autoestima fez buscar soluções alternativas que não estavam programadas e só se desvalorizou com isso. A depressão se juntou com as acusações e fizeram reinar a tristeza. A falta de amor próprio enxergava no espelho coisas que não existiam. Depois de tanto se misturarem, o amor se contaminou e virou ódio.

E eles viveram infelizes para sempre!

O narrador da história observou que houve uma luta dos sentimentos bons para que tudo ficasse em equilíbrio, mas os sentimentos ruins, como bons bipolares que são, resolveram estragar tudo. São carentes, imaturos e inconsequentes. Eles acham que amar é ser possessivo.

O pior disso tudo é que, no final, eles precisaram mentir. Mentir para si mesmos, para amigos e familiares. Contar uma mentira até para eles mesmos acreditarem (e se enganarem) que é verdade, para esconder o fracasso estampado em suas almas.

Mentindo para si mesmos, eles se livram da culpa e da consciência pesada; vivem num mundo de ilusões, coitados.

Mentindo para os amigos, eles ganham apoio e disfarçam a sua carência. Precisam que alguém afirme alguma coisa para eles para que não se sintam solitários, pobres coitados.

Mentindo para os familiares, eles talvez ganhem algum afago. Contam tudo para a mãe e afirmam que a culpa é do outro. São bem inconsequentes e mimados.

Ao final, eles até podem ter feito os sentimentos bons sofrerem, mas nunca sairão vitoriosos. A vida vem e derruba com aquele maremoto de aprendizados. Alguns se superam e amadurecem, enxergam a vida de outra forma. Outros insistem em persistir no erro por causa de seu orgulho, de seu ego. Coitados, só têm a perder na vida. Passam por maus bocados, ficam doentes e jamais aprendem.

Quanto aos heróis da história, os sentimentos bons, eles choraram, sentiram algo preso dentro de si e viveram angustiados por breves momentos. Quase ficaram depressivos quando colocaram uma máscara em suas faces, afinal, precisavam sorrir para a vida, para as pessoas no trabalho. Souberam disfarçar bem. Quiseram até insistir na história porque ainda tinham amor em seus corações. Acharam até que estavam falhando no relacionamento. Porém, não estavam se sentindo livres. A melhor coisa que fizeram foi tocar a vida, pois todos merecem ser felizes. Os sentimentos ruins que fiquem para trás, pois nada contribuem. Te levam para o buraco junto com eles.

Os sentimentos felizes agora só precisam se reencontrar e esperar as feridas se curarem, afinal, eles realmente merecem ser felizes e terem muito amor no coração.


FIM


(Por Roberto Borges - criador deste blog)

sábado, 26 de novembro de 2011

Poema sobre o coração


Hoje eu coloco um dos poemas de um amigo poeta. Não é preciso nem dizer que quem escreve poemas possui um coração sensível. A grande pena é que são poucos os que querem desbravar esses corações, e mais raros ainda são os que os entendem.
Obrigado por contribuir com o meu espaço cultural, David!


DIVERGÊNCIAS COM O DESTINO
(David Brasileiro)

Destino, chega de fazer isso comigo
Por colocar minha vida em frangalhos
Por acaso você me vê como inimigo?
Não aguento ver meu coração em pedaços

Destino, desgraça, devaneios e devassidão
É como quero trata-lo no momento
Você gosta de me ver na solidão
E se alimenta com o meu sofrimento

De que adianta viver sem desapegos
De dar valor, sendo que a distancia causa dor
Desse jeito, acabo duvidando dos meus conceitos
Destino já estou cheio e, desse jeito, ficarei com rancor!

Divergências, Destino, é isso que você me traz
Nao consigo acabar com esse sofrimento
Destino, por favor, suplico: me torne fulgaz
O que realmente quero na minha vida é complemento



*Foto tirada no prédio dos Correios em São Paulo!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Relógios tiquetaqueando



CLOCKS
(Coldplay)

The lights go out and I can't be saved
Tides that I tried to swim against
Have brought me down upon my knees
Oh I beg, I beg and plead, singing

Come out of things unsaid
Shoot an apple off my head and a
Trouble that can't be named
A tiger's waiting to be tamed, singing

You are
You are

Confusion never stops
Closing walls and ticking clocks
Gonna come back and take you home
I could not stop that you now know, singing

Come out upon my seas
Cursed missed opportunities
Am I a part of the cure?
Or am I part of the disease? Singing

You are, you are, you are
You are, you are, you are

And nothing else compares
Oh nothing else compares
And nothing else compares

You are
You are

Home, home where I wanted to go
Home, home where I wanted to go
Home, home where I wanted to go
Home, home where I wanted to go



RELÓGIOS


As luzes se apagam e eu não posso ser salvo
Ondas contra as quais eu tentei nadar
Me trouxeram a baixo, sobre meus joelhos
Ah, eu imploro, eu imploro e suplico, cantando

Me fale as coisas reveladoras não ditas
Atire fora a maçã em minha cabeça
E um problema que não pode ser nomeado
Um tigre está esperando pra ser domado, cantando

Você é
Você é

Confusão que não acaba,
Paredes fechadas e relógios tiquetaqueando
Eu vou voltar e te levar para casa
Eu não poderia parar agora que você sabe, cantando

Apareça sobre meus mares
Malditas oportunidades perdidas
Eu sou uma parte da cura ?
Ou sou uma parte da doença ? cantando

Você é, Você é, Você é
Você é, Você é, Você é

E nada se compara
Ah, não nada se compara
E nada se compara

Você é
Você é

Lar, lar onde eu queria ir
Lar, lar onde eu queria ir
Lar, lar onde eu queria ir
Lar, lar onde eu queria ir

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

11-11-11


Bom, hoje estamos passando por uma data curiosa que já se repetiu outras 10 vezes (repetiu no seguinte sentido: 09/09/2009, 10/10/2010, ok?) e que no ano que vem terá a última, já que não existe mês 13. Durante todo esse tempo que vivi, não percebi diferença nenhuma na minha vida. As coisas continuam da mesma maneira. Atrevo-me a dizer que é uma tremenda bobagem de quem acredita em negócios de numerologia ou outras coisas parecidas. Pelo menos pra mim. A minha vida continua da mesma maneira, o mundo continua caminhando para a destruição mesmo e as coisas continuam seguindo o ritmo natural dos acontecimentos.

Entendo que datas servem para comemorar alguma coisa, como o nosso aniversário, feriados, etc, mas a gente cria uma expectativa tão grande a respeito desses dias que depois acabamos frustrados e entediados nas datas específicas. Quantos aniversários passamos sendo como um dia qualquer e com pessoas que você tem consideração se esquecendo dessa data? Quantas vezes o natal se transformou em um dia entediante e com as pessoas só levando em consideração o dia 24, que é o dia da ceia, e se esquecendo de falar sobre Jesus e praticar boas obras?

O que estou levando em consideração é que datas (números) são o que menos importam, mas sim o que as pessoas fazem de melhor naquele dia. Se é o aniversário, dão um abraço, parabenizam a pessoa (não precisa necessariamente dar presente; ser lembrado é melhor do que ganhar presentes vazios de sentimentos); se é natal, vamos falar sobre Jesus e abrir o coração para ajudar alguém necessitado. O que importa não é a data, mas sim o que você faz naquele dia ou em qualquer outro dia que não tenha comemoração específica.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Não pare de acreditar!




DON'T STOP BELIEVIN'


[Finn]
Just a small town girl, livin' in a lonely world
She took the midnight train goin' anywhere
[Rachel]
Just a city boy, born and raised in South Detroit
He took the midnight train goin' anywhere

[Finn]
A singer in a smoky room
[Rachel]
The smell of wine and cheap perfume
[Finn, Rachel]
For a smile they can share the night
It goes on and on and on and on

[Finn, Rachel]
Strangers waiting, up and down the boulevard
Their shadows searching in the night
Streetlights, people, living just to find emotion
Hiding, somewhere in the nights

[Rachel]
Working hard to get my fill,
Everybody wants a thrill
[Rachel, Finn]
Payin' anything to roll the dice
Just one more time

[Rachel]
Some will win
[Rachel, Finn]
Some will lose
Some are born to sing the blues
And now the movie never ends
It goes on and on and on and on

Don't stop believin'
Hold on to that feelin'
Streetlight, people

Don't stop believin'
Hold on to that feelin'
Streetlight, people
[Everybody]
Don't stop



NÃO PARE DE ACREDITAR


Apenas uma garota do interior, vivendo em um mundo solitário
Ela pegou o trem da meia-noite para qualquer lugar
Apenas um garoto urbano, nascido e criado no sul de Detroit
Ele pegou o trem da meia-noite para qualquer lugar

Um cantor em uma sala enfumaçada
O cheiro de vinho e perfume barato
Por um sorriso eles podem dividir a noite
E vai de novo, de novo e de novo

Estranhos esperando, subindo e descendo a avenida
Suas sombras procurando na noite
Luzes da rua, pessoas, vivendo apenas para encontrar emoções
Escondendo, em algum lugar pela noite

Trabalhando duro para encontrar meu talento,
Todos querem uma emoção
Pagando qualquer coisa para rolar os dados
Só mais uma vez

Alguns vencerão
Alguns perderão
Alguns nascem para cantar blues
E agora o filme nunca termina
E continua e continua e continua

Não pare de acreditar
Agarre-se nesse sentimento
Luzes da rua, pessoas

Não pare de acreditar
Agarre-se nesse sentimento
Luzes da rua, pessoas
Não pare

Mais palavras


PALAVRAS
(Sérgio Britto e Marcelo Fromer)


Palavras não são más
Palavras não são quentes
Palavras são iguais
Sendo diferentes
Palavras não são frias
Palavras não são boas
Os números para os dias
E os nomes para as pessoas
Palavras eu preciso
Preciso com urgência
Palavras que se usem
Em caso de emergência
Dizer o que se sente
Cumprir uma sentença
Palavras que se diz
Se diz e não se pensa
Palavras não têm cor
Palavras não têm culpa
Palavras de amor
Pra pedir desculpas
Palavras doentias
Páginas rasgadas
Palavras não se curam
Certas ou erradas
Palavras são sombras
As sombras viram jogos
Palavras pra brincar
Brinquedos quebram logo
Palavras pra esquecer
Versos que repito
Palavras pra dizer
De novo o que foi dito
Todas as folhas em branco
Todos os livros fechados
Tudo com todas as letras
Nada de novo debaixo do sol

Nuvens e ventos


CANÇÃO DE NUVEM E VENTO
(Mário Quintana)


Medo da nuvem
Medo Medo
Medo da nuvem que vai crescendo
Que vai se abrindo
Que não se sabe
O que vai saindo
Medo da nuvem nuvem nuvem
Medo do vento
Medo medo
Medo do vento que vai ventando
Que vai falando
Que não se sabe
O que vai dizendo
Medo do vento vento vento
Medo do gesto
Medo
Medo da fala
Surda
Que vai movendo
Que vai dizendo
Que não se sabe...
Que bem se sabe
Que tudo é nuvem que tudo é vento
Nuvem e vento vento vento!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Rock Brasília - Era de ouro!




Hoje eu fui conferir nos cinemas o documentário sobre o rock em Brasília na década de 80. A história das três principais bandas (Legião Urbana, Capital Inicial e Plebe Rude) parece se fundir com o próprio desenvolvimento da capital do país, bem como foi moldando a sua cultura. Os jovens garotos procuravam algo para se ocupar numa Brasília ainda muito sem graça e se inspiravam na cena punk rock internacional de bandas como Sex Pistols e The Clash. Eles tiveram muita coragem para arregaçar as mangas e falar em suas músicas o que estava preso na garganta de toda uma geração jovem massacrada pela ditadura militar.
Muito bacana ver os lugares por onde eles passaram em Brasília e bem como suas aventuras e seus erros, como brigas e envolvimento com drogas. Arrisco-me a dizer que a morte de Renato Russo foi um divisor de águas para todos esses roqueiros oitentistas. Alguns continuam fazendo shows até hoje, outros se foram e ainda outros desistiram da carreira e se tornaram funcionários públicos.
Engraçado notar que por um momento eles estiveram reunidos na Colina (superquadra de Brasília dentro do território da UnB) e revolucionaram a cena musical no Brasil.






MÚSICA URBANA
Capital Inicial


Contra todos
E contra ninguém
O vento quase sempre
Nunca tanto diz
Estou só esperando
O que vai acontecer...

Eu tenho pedras
Nos sapatos
Onde os carros
Estão estacionados
Andando por ruas
Quase escuras
Os carros passam...

Contra todos
E contra ninguém
O vento quase sempre
Nunca tanto diz
Estou só esperando
O que vai acontecer...

Eu tenho pedras
Nos sapatos
Onde os carros
Estão estacionados
Andando por ruas
Quase escuras
Os carros passam...

As ruas tem cheiro
De gasolina e óleo diesel
Por toda a plataforma
Toda plataforma
toda a plataforma
Você não vê a torre...

Tudo errado, mas tudo bem
Tudo quase sempre
Como eu sempre quis
Sai da minha frente
Que agora eu quero ver...

Não me importam os seus atos
Eu não sou mais um desesperado
Se ando por ruas quase escuras
As ruas passam....

Tudo errado mas tudo bem
Tudo quase sempre
Como eu sempre quis
Sai da minha frente
Que agora eu quero ver...

Não me importam os seus atos
Eu não sou mais um desesperado
Se ando por ruas quase escuras
As ruas passam...

As ruas tem cheiro
De gasolina e óleo diesel
Por toda a plataforma
Toda plataforma
toda a plataforma
Você não vê a torre...

Oh, oh, oh, oh, oh...

domingo, 30 de outubro de 2011

O guardador de rebanhos


O GUARDADOR DE REBANHOS

Sou um guardador de rebanhos
O rebanho é os meus pensamentos
E os meus pensamentos são todos sensações.
Penso com os olhos e com os ouvidos
E com as mãos e os pés
E com o nariz e a boca

Pensar uma flor é vê-la e cheirá-la
E comer um fruto é saber-lhe o sentido.

Por isso quando num dia de calor
Me sinto triste de gozá-lo tanto
E me deito ao comprido na erva,
E fecho os olhos quentes,
Sinto todo o meu corpo deitado na realidade,
Sei a verdade e sou feliz


(Alberto Caeiro - heterônimo de Fernando Pessoa)

terça-feira, 25 de outubro de 2011

A Globo?


Estava comentando com um amigo meu: por que a gente ficou tão alheio ao início dos jogos Panamericanos? Um dos motivos, além da falta de curiosidade em olhar a internet, está no fato de a Globo(sta) não estar noticiando. E essa emissora não dando a mínima atenção, as pessoas pouco comentam. Não é de se estranhar que dentre os canais PAGOS, a Globo seja o canal mais visto. Não que eu esteja dando méritos para essa emissora, mas sei do potencial dela. O que me deixa indignado é que ela não esteja dando atenção para os jogos Panamericanos. Recalque por ter perdido os direitos de transmissão para a Record? Isso é infantilidade! Bom, não poderíamos esperar muito de uma emissora que manipula opiniões, altera notícias e imagens, ajuda a eleger presidentes corruptos e tenha um histórico podre adquirido durante o período da ditadura militar.

sábado, 22 de outubro de 2011

Para Elisa



Há saudosas lembranças de quando eu era pequeno. Essa música, Para Elisa - Beethoven, me lembra muito uma caixinha vermelha de música que a minha irmã tinha. Ela abria a caixa e tinha uma plataforma de disco no centro onde ela colocava uma bailarina. Depois, ela dava corda na caixa para tocar essa música. E a bailarina ficava dançando no meio da caixa devido a um imã que ficava nesse disco. Uma boa lembrança.

A despedida do trema


É uma tremenda aula de criatividade e bom humor, por sinal, com acentuada inteligência.


A DESPEDIDA DO TREMA

Estou indo embora. Não há mais lugar para mim. Eu sou o trema.Você pode nunca ter reparado em mim, mas eu estava sempre ali, na Anhangüera, nos aqüiféros, nas lingüiças e seus trocadilhos por mais de quatrocentos e cinqüentas anos.

Mas os tempos mudaram. Inventaram uma tal de reforma ortográfica e eu simplesmente tô fora. Fui expulso pra sempre do dicionário.
Seus ingratos! Isso é uma delinqüência de lingüistas grandiloqüentes!

O resto dos pontos e o alfabeto não me deram o menor apoio... A letra U se disse aliviada porque vou finalmente sair de cima dela.
O dois pontos disse que sou um preguiçoso que trabalha deitado enquanto ele fica em pé.

Até o cedilha foi a favor da minha expulsão, aquele C cagão que fica se passando por S e nunca tem coragem de iniciar uma palavra.
E também tem aquele obeso do O e o anoréxico do I. Desesperado, tentei chamar o ponto final pra trabalharmos juntos, fazendo um bico de reticências, mas ele negou, sempre encerrando logo todas as discussões. Será que se deixar um topete moicano posso me passar por aspas?

A verdade é que estou fora de moda. Quem está na moda são os estrangeiros, é o K, o W "Kkk" pra cá, "www" pra lá.

Até o jogo da velha, que ninguém nunca ligou, virou celebridade nesse tal de Twitter, que aliás, deveria se chamar TÜITER.

Chega de argüição, mas estejam certos, seus moderninhos: haverá conseqüências! Chega de piadinhas dizendo que estou "tremendo" de medo. Tudo bem, vou-me embora da língua portuguesa. Foi bom enquanto durou. Vou para o alemão, lá eles adoram os tremas. E um dia vocês sentirão saudades. E não vão agüentar!

Nos vemos nos livros antigos. Saio da língua para entrar na história.

Adeus!!!

Trema

(Não sei a autoria)

Vai um pouco de cultura inútil aí?


Clique na imagem para vê-la maior!




Tem hora que a gente se estressa com a chamada "cultura inútil brasileira". Tanto espaço na mídia para coisas fúteis, como a mulher-maçã, que se emocionou com a morte do "Esteve Jobs", etc. Me pergunto por que esse tipo de pessoas é admirado por essa geração? A juventude de hoje acha que, por existir só isso na mídia, deve ser seguido! Pessoas como ela nada contribuem para a vida das pessoas! Odeio isso!
Pegando o gancho da tirinha, coloco aqui a música do Gabriel, o pensador, a respeito da futilidade.
Não podemos nos deixar emburrecer. Temos que ter consciência dos nossos atos e da política, principalmente em um país como o Brasil, em que muitos políticos têm uma vida de príncipe ganhando 27 mil reais por mês! Um absurdo!!! Abaixo ao emburrecimento da população! Mais cultura e educação para todos!




RETRATO DE UM PLAYBOY (JUVENTUDE PERDIDA)
Gabriel O Pensador


Pergunta prum playboy o quê ele pensa da vida
Sabe o que ele te diz? (Se borra todo) Não
Mais ou menos assim:
"Sou playboy e vivo na farra
Vou à praia todo dia e sou cheio de marra
Só ando com a galera e nela me garanto
Só que quando estou sozinho eu só ando pelos cantos
Porque eu luto Jiu-Jitsu mas é só por diversão
(É isso aí meu "cumpádi" my brother meu irmão)
Se alguma coisa está na moda então eu faço também
Igualzinho a mim eu conheço mais de cem
Se eu faço tudo o que eles fazem então tudo bem
Não quero estudo nem trabalho
Não vem que não tem
Porque eu sou um playboyzinho e disso não me envergonho
Não sei o que é a vida Não penso Não sonho
Praia, surf e chopp essa é a minha realidade
Não saio disso porque me falta personalidade
Não tenho cérebro
Apenas me enquadro no sistema
Ser tapado é minha sina
Ser playboy é o meu problema!
Faço só o que os outros fazem e acho isso legal
Arrumo brigas com a galera e acho sensacional
Me olho no espelho e me acho o tal
Mas não percebo que no fundo eu sou um débil mental!

Eu sou playboy filhinho de papai
Me afundo nessa bosta
Até não poder mais
Sou playboy filhinho de papai
Sou um débil mental
Somos todos iguais

Com a cabeca raspada ou cheia de parafina
Eu tiro onda porque acho que sou gente fina
Mas na verdade eu pertenço à pior raça que existe
Eu sou playboy! Penso que sou feliz mas sou triste
Eu sou pior que uma praga eu sou pior que uma peste
Eu tô em qualquer lugar da superfície terrestre
E digo aonde a playboyzada prolifera-se a mil
É num país capitalista pobre como o Brasil
Onde não somos patriotas ou nacionalsitas
Gosto das cores dos States com as estrelas e as listras
E o que eu sinto pelo país é o que eu sinto pelo povo
Olha só que legal quando eu pego um ovo
E entro no carro com os amigos e levo o ovo na mão
(Olha o ponto de ônibus
Freia aí meu irmão!!)
E eu taco o ovo bem na cara de um trabalhador
Que esperava o seu ônibus que passou e não parou
Que maneiro eu não ligo pra quem tá sofrendo
Em vez de eu dar uma carona eu deixo o cara fedendo
Que legal se um mendigo me pede um cigarro
É apenas um motivo pra eu tirar mais um sarro
Sacanear um mendigo é a maior diversão
Não tem problema há quantos dias ele não come um pão
E por falar em pão que eu como todo dia
Eu me lembrei da empregada que se chama Maria
Ela me dá comida me dá roupa lavada
Mas quando eu tô presente ela é sempre humilhada
Você precisa ver como eu trato a coitada
Eu a rebaixo a esculacho e fico dando risada

Refrão

Eu não sei nada dessa vida e desse mundo onde estou
E é quando eu saio de noite que eu vejo o merda que eu sou
Sem ter o que fazer sem ter o que pensar
Eu encho a cara de bebida até vomitar
E os meus falsos amigos que vão lá me carregar
São os mesmos que depois só vão me sacanear
Mas na cabeca da galera também não tem nada
Somos um bando de merdas dentro da mesma privada
É até engracado
Eu não decido nada
Pela moda sou guiado
Adoro reggae mas não sei o que Bob Marley diz
E se eu soubesse talvez não fosse tão infeliz!
Porque eu sou um otário a minha vida não presta
Inteligencia?
Não tenho - A burrice é o que me resta
Mas agora dá licença que eu vou parar
Minha cabeca tá doendo
Eu vou descansar
E esse lugar tá fedendo
Quem mandou eu pensar? Porque...

Refrão"

Esse é o retrato da nossa juventude
Seja o playboy da maconha ou o playboy da saúde
E se cuidarmos assim do futuro do Brasil
Vamos levar este país para a puta que o pariu!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

"Imagine" - Para toda vez que você reclamar da sua vida



E pensar que brigamos por tão pouco, nos estressamos à toa, damos importância para problemas pequenos... Vídeo perfeito!



IMAGINE
(John Lennon)

Imagine there's no heaven
It's easy if you try
No hell below us
Above us only sky
Imagine all the people
Living for today

Imagine there's no countries
It isn't hard to do
Nothing to kill or die for
And no religion too
Imagine all the people
Living life in peace

You may say
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will be as one

Imagine no possessions
I wonder if you can
No need for greed or hunger
A brotherhood of man
Imagine all the people
Sharing all the world

You may say,
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will live as one



IMAGINE


Imagine que não há paraíso
É fácil se você tentar
Nenhum inferno abaixo de nós
Acima de nós apenas o céu
Imagine todas as pessoas
Vivendo para o hoje

Imagine não existir países
Não é difícil de fazê-lo
Nada pelo que lutar ou morrer
E nenhuma religião também
Imagine todas as pessoas
Vivendo a vida em paz

Você pode dizer
Que eu sou um sonhador
Mas eu não sou o único
Eu tenho a esperança de que um dia
você se juntará a nós
E o mundo será como um só

Imagine não existir posses
Me pergunto se você consegue
Sem necessidade de ganância ou fome
Uma irmandade de humana
Imagine todas as pessoas
Compartilhando todo o mundo

Você pode dizer
Que eu sou um sonhador
Mas eu não sou o único
Eu tenho a esperança de que um dia
Você se juntará a nós
E o mundo viverá como um só

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

A criança que existe dentro de nós



Pegando o embalo do Dia das Crianças e de Nossa Senhora, coloco aqui um vídeo que marcou a minha infância e a geração dos anos 80!


Jingle da Estrela nos anos 80!


A estrela é nossa companheira
Nossa brincadeira, nossa diversão
A estrela entende a gente
E trás sempre pra gente uma nova invenção

Todo segredo de um brinquedo,
Vive na nossa emoção
Toda criança tem uma estrela,
Dentro do coração

Meu Querido Poney
Sapeca e Bambina
Moranguinho e sua coleção
Ponte Car kork
Comandos em Ação
Jogo da Operação

Pimenta e Lig
Escolinha da Moda
Chuquinha Trombada e Dragão
E os Super Powers protegem a Barbie
A estrela da constelação

Todo segredo de um brinquedo,
Vive na nossa emoção
Toda criança tem uma estrela,
Dentro do coração

A Estrela estrelando
Brincando com a gente
E a gente brincando feliz
A vida é um sonho
E o sonho é da gente
Criança estrelando feliz

Todo segredo de um brinquedo,
Vive na nossa emoção
Toda criança tem uma estrela,
Dentro do coração
Toda criança tem uma estrela,
Dentro do coração


(Composição: Luiz Orchestra)

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Homenagem ao Trovador Solitário


Hoje fez 15 anos que o grande poeta Renato Russo se foi. Mas suas letras, sua revolta, sua harmonia e sua inteligência continuam vivas na memória dos fãs. Coloco aqui uma redação que o Trovador Solitário fez em sua época de escola.



CASA VELHA, EM RUÍNAS

Da distância em que estávamos, só era possível distinguir dentre o verde pedaços soltos de telhas já amarelas, que pareciam flutuar sobre a vegetação que cercara a casa.

Com dificuldade, tentamos nos aproximar mais alguns metros, mas as plantas daninhas que ali moravam pareciam ter vida própria e uma vontade de aprisionar com seus galhos e folhas tudo que se aproximasse delas.

Tentamos a foice, e a luta foi lenta e árdua, o verde resistindo aos golpes que cortavam sua vida, mas conseguimos.

Não havia mais porta: apenas uma placa de madeira inclinada na parede onde estava talhado o nome daquele engenho. Quase não havia parede, só tijolos que ainda sobreviviam, mas que, como o resto, cedo virariam pó.

A escuridão nos impedia de continuar. Tivemos de quebrar as telhas que ainda estavam penduradas no alto, para que fosse possível a entrada da luz do sol que não brilharia por mais tempo.

No chão de madeira as ervas já começavam a surgir. Não havia móveis ou qualquer objeto que indicasse ter havido gente morando naquela casa no passado.
Nem animais. Só o verde, intruso e vitorioso.

Em um dos quartos encontramos livros jogados no chão, uma cadeira, uma mesa e um copo de vidro quebrado. E também um retrato torto, pendurado na parede torta, cheirando a mofo e a pó, a única indicação do passado naquela casa.

O resto eram ruínas que, por contradição, não lembravam o passado e sim a decadência atual.

Começou a escurecer e tivemos de voltar.

E o verde, silencioso, seguiu em sua marcha lenta, para cima e para os lados, até fazer o velho engenho morto submergir de vez.


(Renato Manfredini Júnior)

Trânsito, lugar de muitas imprudências


Hoje eu estava lendo no site do Correio Braziliense uma matéria que fala que os acidentes de trânsito no Distrito Federal matam um a cada 18 horas. Claro, com tanta falta de educação dos motoristas, não me espanto nem um pouco e nem é grande novidade. Bastou ter algum tempo de experiência para entender como funciona o trânsito na capital federal. Muita gente apressada, afobada, que quer disputar uns com os outros, que não respeita certas regras... Realmente é coisinha de gente de cérebro pequeno, mal educada e idiota.

Observo que há muitas pessoas que correm o dobro da velocidade da via. Será que estariam atrasadas? Oras, quem é que não se atrasa para ir em algum lugar? Agora, se você está atrasado, paciência! Não adianta querer voar (literalmente falando) por cima dos outros carros e querer se desviar de qualquer jeito, tomar a frente, agredir quem está em paz e fazendo as coisas corretas na rua. Quem mandou ser estúpido? Tá atrasado, vai continuar atrasado. Quer chegar no horário? Saia mais cedo!

Percebo e fico triste também com a falta de tolerância e paciência com quem é mais jovem. As pessoas ultrapassam quem está indo mais lento mesmo diante de um sinal vermelho! Um absurdo! Não sei se é recalque por ter um carro menos potente, ou mais velho e acabado que o seu e por isso quer disputar... enfim! São coisas que nos fazem ficar perplexos com tamanha sacanagem que esse bando de otários fazem por aí. Isso porque eu nem mencionei ônibus e caminhões, que simplesmente enfiam o veículo na sua frente. Eles sabem que estão em uma armadura maior e que a pessoa que mais vai se lascar numa batida será você.

E um amigo meu ainda acha que por Brasília ter mais carros e todos poderem comprar um significa desenvolvimento. Significa merda nenhuma! Isso é coisinha de país subdesenvolvido, de terceiro mundo, coisa que o Brasil mais sabe ser. Temos que nos preocupar é com a poluição que o excesso de carros gera e com o transporte público caro e de péssima qualidade que a gente tem. Ônibus caindo aos pedaços, que não cumprem horários, cobradores e cobradoras estressados, na TPM, e inúmeras outras coisas que somos obrigados a tolerar.

Enfim, cada povo tem o governo que merece. Educação é tudo. A educação no trânsito mais ainda, pois poderia ajudar a evitar muitas mortes. Obedecer a sinalização, o limite de velocidade da via, dentre outras coisas. Parece que se um faz errado, o outro copia também, pois não quer ficar para trás e nem ser bobo. Depois que enfiam carros em árvores ou batem em outros veículos, aí querem ter razão. Quando não perdem a vida ou prejudicam pessoas inocentes. Não dá para lamentar sempre todas as mortes no trânsito. Muitas aconteceram por imprudência mesmo. E quem desobedece as leis está se arriscando a morrer.


Fonte da notícia:
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2011/10/11/interna_cidadesdf,273412/acidentes-no-transito-matam-uma-pessoa-a-cada-18-horas-no-distrito-federal.shtml

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A rica diversidade do Brasil


Olá, amigos! Recebi um e-mail de uma colega de trabalho que é de Natal-RN. Ela me mostrou a diversidade cultural de seu estado e eu achei legal e engraçado. Engraçado porque é diferente e porque o Brasil é um lugar multicultural. Vale pelo conhecimento!


SER POTIGUAR É:

Falamos que o Botão do som é pitôco;
Tudo que é bom é massa;
Tudo que é ruim é peba;
Rir dos outros é mangar;
Ficar cheio de não me toque é frescura;
Já faltar aula é gazear;
Quem é franzino é xôxo;
O bobo se chama leso;
E o medroso se chama frouxo;
Tá com raiva é invocado;
Vai sair... diz "vou chegar";
Sem dinheiro é liso;
A moça nova é boyzinha;
Pernilongo é muriçoca;
Quem entra ...sem licença emburaca;
Sinal de espanto é "vôte";
Quem tem sorte é cagado;
Pegar algo de alguém é xêxo;
Quem não devolve é xexêro;
Quem não cumpre o prometido é fulero;
Gente insistente é pegajosa;
Catinga de suor é inhaca;
Briga pequena é arenga;
Performance de palhaço é munganga;
Ser muito sortudo por nascer numa terra linda como essa é ser cabra da PESTE!

Eu adoro meu estado e tenho maior orgulho de dizer que sou NORDESTINO e POTIGUAR... :)

domingo, 25 de setembro de 2011

Seja o meu universo



Para agradecer a Deus pelo sucesso da cirurgia de alguém muito especial!


MEU UNIVERSO
PG

Que sejas meu universo
Não quero dar-te só um pouco do meu tempo
Não quero dar-te um dia apenas da semana

Que sejas meu universo
Não quero dar-te as palavras como gotas
Quero que saia um dilúvio de bençãos da minha boca

Que sejas meu universo
Que sejas tudo o que sinto e o que penso
Que de manhã seja o primeiro pensamento
E a luz em minha janela

Que sejas meu universo
Que enchas cada um dos meus pensamentos
Que a tua presença e o teu poder sejam alimento
Jesus este é o meu desejo

Que sejas meu universo
Não quero dar-te só uma parte dos meus anos
Te quero dono do meu tempo e dos meus planos

Que sejas meu universo
Não quero a minha vontade
Quero agradar-te
E cada sonho que há em mim quero entregar-te

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Cinco principais arrependimentos



Publicado em 25 de fevereiro de 2011


Bronnie Ware trabalha com pacientes perto do fim da sua vida – pacientes terminais. Neste post, ela escreve sobre os principais arrependimentos que vieram à tona aos seus pacientes em seu leito de morte. Os cincos principais seguem abaixo:



1. Eu gostaria de ter tido a coragem de viver uma vida verdadeira para mim, e não a vida que os outros esperavam de mim.

Este foi o arrependimento mais comum. Quando as pessoas percebem que sua vida está quase no fim e olham para trás, é fácil ver como muitos sonhos não foram realizados. A maioria das pessoas não tinham honrado a metade dos seus sonhos e morreram sabendo que era devido às escolhas que fizeram, ou deixaram de fazer.

É muito importante tentar realizar pelo menos alguns de seus sonhos ao longo do caminho. A partir do momento que você perde a sua saúde, é tarde demais. Saúde traz uma liberdade que poucos percebem, até que já a não têm mais.



2. Eu gostaria de não ter trabalhado tanto.

Isto veio de todos os pacientes do sexo masculino que eu acompanhei. Eles perderam o crescimento de seus filhos e o companheirismo do parceiro. As mulheres também citaram este arrependimento, mas como a maioria era de uma geração menos recente, muitos dos pacientes do sexo feminino não tinham sido chefes de família. Todos os homens que eu acompanhei se arrependeram profundamente de passar tanto tempo da sua vida com foco excessivo no trabalho.

Ao simplificar o seu estilo de vida e fazer escolhas conscientes ao longo do caminho, é possível não ter que precisar de um salário tão alto quanto você acha. E criando mais espaço em sua vida, você se torna mais feliz e mais aberto a novas oportunidades, mais adequado ao seu novo estilo de vida.



3. Eu gostaria de ter tido a coragem de expressar meus sentimentos.

Muitas pessoas resguardaram seus sentimentos para manter a paz com os outros. Como resultado, tiveram uma existência medíocre e nunca se tornaram quem eram realmente capazes de ser. Muitas desenvolveram doenças relacionadas à amargura e ao ressentimento que carregavam, como resultado.

Nós não podemos controlar as reações dos outros. No entanto, embora as pessoas possam reagir quando você muda a maneira de falar com honestidade, no final a relação fica mais elevada e saudável. Se não ficar, é um relacionamento que não vale a pena guardar sentimentos ruins. Você ganha de qualquer maneira.



4. Eu gostaria de ter mantido contato com meus amigos.

Muitas vezes os pacientes terminais não percebiam os benefícios de ter por perto antigos e verdadeiros amigos até a semana da sua morte, e nem sempre foi possível encontrá-los. Muitos haviam se tornado tão centrados em suas próprias vidas que tinham deixado amizades de ouro se diluirem ao longo dos anos. Havia muitos arrependimentos por não dar atenção a estas amizades da forma como mereciam. Todos sentem falta de seus amigos quando estão morrendo.

É comum que qualquer um, em um estilo de vida agitado, deixe escapar amizades. Mas quando você se depara com a morte se aproximando, os detalhes caem por terra. Não é dinheiro, não é status, não é posse. Ao final, tudo se resume ao amor e relacionamentos. Isso é tudo o que resta nos dias finais: amor.



5. Eu gostaria de ter me deixado ser mais feliz.

Este é surpreendente. Muitos não perceberam, até ao final da sua vida, que a felicidade é uma escolha. Eles haviam ficado presos em velhos padrões e hábitos. O chamado “conforto”. O medo da mudança os faziam se fingir aos outros e a si mesmos, enquanto lá no fundo ansiavam rir e ter coisas alegres e boas na vida novamente.


Vida é escolha. A vida é SUA. Escolha com consciência, com sabedoria, com honestidade. Escolha ser feliz.




Ogib Teixeira de Carvalho Filho

domingo, 18 de setembro de 2011

Deus dá a vitória!



Muito show!

Um triste poeta


UM TRISTE POETA


O triste poeta sem rumo vaga
Pelo tenebroso mundo gelado da solidão
Com uma arma na mão não sabe se mata
Ou se faz mais uma tentativa daquela impossível paixão

Ele caminha em qualquer direção, sem com nada se importar
Não existem mais lágrimas para serem derramadas
De uma hora pra outra, seus versos perderam a rima...
E a sua caneta, se empoeirou no esquecimento...

O triste poeta sentiu um pedaço de si ser arrancado!
Uma certa pessoa lhe disse que para sempre iria te amar
Mas sem ao menos avisar, seu coração foi esquecido e abandonado
Como se amassa um papel que nunca mais vai se usar

Mas esse triste poeta decidiu erguer a cabeça
Decidiu tentar se esquivar do ódio e da dor
Mas talvez ao pegar a prancheta ele nunca se esqueça
De que foi ali, que escreveu incontáveis poemas para o seu grande amor...


Por: Roberto Borges

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Mais um ano de saudade



E nem acredito que dois anos se passaram após Deus chamar a minha irmã. Às vezes eu me pergunto se é verdade. É certo que ninguém está preparado para a morte, ninguém. É tão estranho você imaginar que uma pessoa que esteve do seu lado sorrindo e te apoiando não exista mais. A vida é cheia de mistérios. E é muito difícil entender o processo chamado "saudade". Não existe remédio para ela e nem algo que abafe esse sentimento. Como a gente tem que continuar tocando a vida, a saudade fica ali guardada no coração, e volta e meia ela aparece. E aí eu me pergunto o que a pessoa estaria fazendo hoje, que roupa estaria usando, qual carro teria comprado, que conquistas teria conseguido, que conselhos estaria me dando após eu alcançar o que ela tanto desejou para mim, mas que não teve oportunidade de me ver conseguir.

A vida é um acontecimento estranho. Ela empurra o mundo para frente e nada vai estar no mesmo lugar daqui a um dia, um mês ou um ano. Impossível não continuar te aplaudindo, pois mesmo que seus filhos e seus amigos te esqueçam, nós, a sua verdadeira família, jamais te esqueceremos!

E para deixar o post mais bonito, coloco uma música do mestre Chico com o seu nome!



LÍGIA
Chico Buarque

Eu nunca sonhei com você
Nunca fui ao cinema
Não gosto de samba
Não vou à Ipanema
Não gosto de chuva
Nem gosto de sol

E quando eu lhe telefonei
Desliguei, foi engano.
Seu nome eu não sei,
Esquecí no piano as bobagens de amor
Que eu iria dizer

Não, Lígia, Lígia.

Eu nunca quis tê-la ao meu lado
Num fim de semana

Um choop gelado em Copacabana
Andar pela praia até o Leblon

E quando eu me apaixonei
Não passou de ilusão
O seu nome rasguei
Fiz um samba-canção
Das mentiras de amor
Que aprendí com você.

Lígia, Lígia.

E quando você me envolver nos seus braços serenos
Eu vou me render
Mas seus olhos morenos
Me metem mais medo
Que um raio de sol

Lígia, Lígia.

O Rei Leão!



E eu não poderia deixar de colocar uma nota sobre um dos meus filmes preferidos. O Rei Leão, pra mim, é uma das melhores - senão a melhor - histórias da Disney feitas até hoje. Este mega sucesso foi feito em 1994 e teve canções compostas nada menos por Elton John. Resolvi colocar o trailer desse épico hoje por que fui vê-lo em 3D! Está maravilhoso! Quando o filme começa com a canção "Ciclo da Vida", você até se arrepia. Você até quer pegar o Zazu quando ele voa para perto do Mufasa. Legal notar que o cinema estava lotado. Todos cantavam as canções que marcaram uma geração, como "Hakuna Matata". Só mesmo uma grande história como essa para cativar tanta gente até hoje e voltar aos cinemas com tudo! É nostalgia pura para quem não tem medo de ser nostálgico! Com certeza está sendo um grande sucesso!

A ladra e a mordaça


É com pesar que começo a primeira postagem de hoje lamentando profundamente o que a Câmara Legislativa de Brasília fez ontem. Como a maioria tem "rabo de palha", livraram uma certa dePUTAda de ser cassada. Não a julgaram e nem fizeram justiça porque o ato futuramente poderia vir a prejudicar quem também agiu igualmente e foi tão safado quanto. A desculpa de que ainda não era candidata é só para mentir para si mesma e enganar quem deposita uma gota de esperança. Esperança de conseguir um lote, de conseguir pão e leite... e no fundo está a ladra roubando e adquirindo vantagens - uma vigarista!

Triste viver num país, ou até num mundo, quem sabe, onde o mais pilantra, o mais ladrão e o mais trapaceiro parece ter vez. E nós acabamos ficando amordaçados, pois parece que não temos força, parece que aqueles que foram eleitos por nós não ficam do nosso lado. Parece que somos até ameaçados por querer dizer a verdade! É aquela horrível sensação de impotência!

O ato sujo e podre pode ter tido vitória aqui neste mundo. Mas eu, como um bom cristão, não acredito que essa vitória tenha alguma vantagem na vida que acontece depois dessa.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Ele falou na aula hoje, mas ninguém escutou




JEREMY
(Pearl Jam)

At home
Drawing pictures of mountain tops
With him on top, lemon yellow Sun
Arms raised in a "V"
The dead lay in pools of maroon below

Daddy didn't give attention
To the fact that mommy didn't care
King Jeremy the wicked
Oh, ruled his world

(2x)
Jeremy spoke in class today

Clearly I remember
Picking on the boy
Seemed a harmless little fuck

Oh, but we unleashed a lion
Gnashed his teeth
And bit the recess lady's breast

How could I forget?
And he hit me with a surprise left
My jaw left hurting

Oh, dropped wide open
Just like the day
Oh, like the day I heard

Daddy didn't give affection, no
And the boy was something
That mommy wouldn't wear
King Jeremy the wicked
Oh, ruled his world

(3x)
Jeremy spoke in class today

Try to forget this (Try to forget this)
Try to erase this (Try to erase this)
From the blackboard

(2x)
Jeremy spoke in class today

(2x)
Jeremy spoke
Spoke

Jeremy spoke in class today



JEREMY

Em casa
Desenhando figuras de topos de montanhas
Com ele no topo, sol amarelo limão
Braços erguidos em V
Os mortos estendidos em poças de cor marron embaixo deles

Papai não deu atenção
Para o fato de que a mamãe não se importava
Rei Jeremy, o perverso
Governou seu mundo

Jeremy falou na aula de hoje
Jeremy falou na aula de hoje

Me lembro claramente
Perseguindo o garoto
Parecia uma sacanagem inofensiva

Mas nós libertamos um leão
Que rangeu os dentes
e mordeu os seios da menina na hora do intervalo

Como eu poderia esquecer
E me acertou com um soco de esquerda de surpresa
Meu maxilar ficou machucado

Deslocado e aberto
Assim como no dia
Como dia em que ouvi

Papai não dava carinho
E o garoto era algo
Que mamãe não aceitaria
Rei Jeremy, o perverso
Governou seu mundo

(3x)
Jeremy falou na aula de hoje

Tente esquecer isto
Tente apagar isto
Do quadro negro

(2x)
Jeremy falou na aula de hoje

(2x)
Jeremy falou
Falou

Jeremy falou na aula de hoje

sábado, 20 de agosto de 2011

Pessoas que não conseguem lidar com sentimentos



Há muito tempo que estou observando um tipo específico de comportamento das pessoas: aquelas que não conseguem lidar com sentimentos. Não cabe a mim dizer o que é certou ou errado, até porque posso estar incluso em muitas das atitudes que quero expressar (mas que nem por isso irei contar em qual parte estou incluído) e até porque posso fazer vários julgamentos durante a minha longa reflexão.

Muitas vezes, pessoas que debocham facilmente de seus semelhantes têm algum problema para lidar com seus sentimentos. Existe a questão afetiva, na qual essas pessoas não conseguem sequer retribuir um carinho ou um elogio, e acabam recorrendo a subterfúgios como debochar de alguém ou inferiorizá-la, pois não consegue corresponder à altura da grandiosidade sentimental que oferecem a ela. Aparentemente, essas pessoas simulam um comportamento de serem fortes, mas no fundo são desequilibradas. Não conseguem lidar com sentimentos positivos. A explicação que encontro é que talvez elas tenham sido cobradas pela vida para terem certa postura ou até mesmo a ausência de exemplos de carinho e afeto na família. Eu classifico (e não julgo) essas pessoas como nocivas, pois elas estendem isso para seus semelhantes, quase nunca sabem elogiar e nada para elas está bom. Se acham mais sábias e espertas que os demais. Falta-lhes humildade. Elas costumam a ser mais egoístas que os demais, pois faltou-lhes atenção e carinho e, por ter faltado isso, elas estendem para outros aspectos da vida e não compartilham com os demais; são as pessoas que não gostam de compartilhar informações por terem receio de criar grandes rivais ao seu redor.

Por fim, aproveitando o gancho do assunto, quero também focar nas pessoas que têm medo de serem felizes. Não sei com relação a outros lugares do mundo, mas todos concordamos que o Brasil é um país bem machista. E esse machismo atinge homens e mulheres. Homens têm medo de expressar sua felicidade com receio de "cair na feminilidade da coisa", se é que entendem do que estou falando. Alguns são contidos demais e deixam de viver, de expressar sua alegria, suas dores e seus medos. Não acredito que tenham uma boa qualidade de vida, pois ter qualidade é jogar pra fora tudo o que está acumulado dentro de si (claro que com moderação). É dançar, cantar, sorrir, ser feliz, gritar quando tem dor, chorar quando sentir raiva ou tristeza. Vejo que muitas mulheres também são machistas, pois aceitam de cabeça baixa muitas imposições dos homens e não têm sequer coragem e atitude para serem elas mesmas, para expressarem verdadeiramente o que é ser mulher.

Enfim, expressei aqui um pouco da minha visão utópica, pois gosto de falar sobre sentimentos mesmo que as pessoas não concordem e achem ridículo e maluco.




QUASE SEM QUERER
Legião Urbana
Composição: Dado Villa-Lobos / Renato Russo / Renato Rocha

Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso,
Só que agora é diferente:
Sou tão tranqüilo e tão contente.

Quantas chances desperdicei,
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém.

Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira,
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber tudo.

Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.

Tão correto e tão bonito;
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos!
Sei que, às vezes, uso
Palavras repetidas,
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você
Estava chorando
E foi então que eu percebi
Como lhe quero tanto.

Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu quero o mesmo que você.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Mentes perigosas! (Gangster's Paradise)





Mexendo em arquivos antigos, lembrei-me dessa música. Adoro o estilo dela, os vocais, os arranjos, enfim, tudo! Ela toca nas rádios desde 1995. Fiquei mais feliz ainda quando soube que é tema do filme Mentes Perigosas, que tem como protagonista a bela Michelle Pfeiffer.
O filme tem muito a ver com a realidade da sala de aula, com a educação, a pedagogia trabalhada em ambiente escolar.

Louanne Johnson abandona sua carreira na marinha para realizar um antigo sonho de ser professora de inglês. Logo em seu primeiro dia, ela encontra alunos inquietos, sem rumo, perdidos e querendo chamar atenção. Viviam uma outra realidade. Por mais que tentasse ensinar a matéria, os adolescentes nem sequer prestação atenção em Louanne. Foi então que ela resolveu aplicar conhecimentos didáticos e pedagógicos para levar o currículo escolar para a realidade daqueles alunos para que possam sonhar com um bom futuro.
Um ótimo filme. Minha professora de didática na faculdade adorou.

Aproveito para destacar o clipe, que contém cenas do filme e com a própria Michelle Pfeiffer fazendo uma participação. Sem contar ainda com estrofes da música que são citadas no filme como poema.


GANGSTER'S PARADISE

As I walk through the valley of the shadow of death
I take a look at my life
And realize there's nothing left
'Cause I've been brassing and laughing so long
That even my momma thinks that my mind has gone
But I ain't never crossed a man that didn't deserve it
Me be treated like a punk, you know that's unheard of
You better watch how ya talking
And where ya walking
Or you and your homies might be lined in chalk

I really hate to trip but I gotta lop
As they croak, I see myself in the pistol smoke
Fool, I'm the kinda G that little homie's wanna be like
On my knees in the night
Saying prayers in the street light

1-Been spending most their lives
Living in a gangsta's paradise (2)

Keep spending most our lives
Living in a gangsta's paradise (2)

Forget the situation, they got me facing
I can't live a normal life, I was raised by the state
So I gotta be down with the 'hood team
Too much television watching, got me chasing dreams
I'm an educated fool with money on my mind
Got my ten in my hand and a gleam in my eye
I'm a locked out gangsta, set tripping banger
And my homies is down so don't arouse my anger
Fool, death ain't nothing but a heart beat away
I'm living life do or die, what can I say?
I'm twenty-three now , will I ever live to see twenty-four
The way things is going I don't know.

2-Tell me why are we so blind to see
That the ones we hurt are you and me?
(rpt 1)

Power in the money, money in the power
Minute after minute, hour after hour
Everybody's running, but half of them ain't looking
It's going on in the kitchen
But I don't know what's cooking
They say I gotta learn
But nobody's here to teach me
If they can't understand it, how can they reach me?
I guess they can't
I guess they won't, I guess they front
That's why I know my life is out of luck, fool!
(rpt 1, 2, 2)



PARAÍSO DOS BANDIDOS

Enquanto eu caminho pelo vale da sombra da morte
Eu dou uma olhada em minha vida
e percebo que não sobrou nada
Porque tenho farreado e estou rindo a tanto tempo
Que até minha mãe acha que meu juízo acabou
Mas eu nunca atraiçoei um cara que não merecesse
Eu, ser tratado como um imprestável, você sabe que nunca aconteceu
É melhor prestar atenção como está falando
E onde está andando
Ou você e tua família podem acabar marcados com giz no chão

Realmente odeio me enganar, mas tenho que trancar
Enquanto resmungam, me vejo na fumaça da pistola
Babaca, sou o tipo de gangster que os garotinhos da família querem ser
De joelhos à noite
Fazendo orações na luz da rua

[Refrão 1] Desperdiçando a maior parte de nossas vidas
vivendo no paraíso de bandidos (x2)

Continuamos a desperdiçar a maior parte de nossas vidas
Vivendo no paraíso dos bandidos (x2)

Olhe a situação que eles me fizeram encarar
Não consigo viver uma vida normal, fui criado pelo estado
Então tenho que ficar com a turma do bairro
Assistir televisão demais me deixou perseguindo sonhos
Sou um bobo educado, com dinheiro na cabeça
Tenho meus dez na mão e um brilho nos olhos
Sou um bandido trancado no lado de fora, um fogo de artifício ligeiro
E meus familiares estão deprimidos então não provoque minha raiva
Babaca! Morte não é nada, está apenas a uma batida de coração de distância
Estou vivendo a vida, vivo ou morto, o que posso dizer?
Tenho 23 anos agora, viverei para ver os 24?
Do jeito que as coisas estão indo, não sei

[Refrão 2] Me diga, porque somos tão cegos para perceber
Que aqueles que magoamos somos eu e você?
(x 1)

O poder no dinheiro, o dinheiro no poder
Minuto após minuto, hora após hora
Todo mundo está fugindo, mas metade não olha
Está rolando na cozinha
Não sei o que está cozinhando
Eles dizem que tenho que aprender
Mas não tem ninguém aqui para me ensinar
Se não conseguem compreender isso, como eles podem me alcançar?
Acho que eles não podem,
Acho que eles não vão, Acho que eles estão encarando
É por isso que sei que minha vida está sem sorte, babaca!
[Refrão 1 e 2 (x2)]

domingo, 7 de agosto de 2011

Sozinho




Alone


I hear the ticking of the clock
I'm lying here, the room's pitch dark
I wonder where you are tonight
No answer on the telephone
And the night goes by so very slow
Oh I hope that it won't end though
Alone

Till now I always got by on my own
I never really cared until I meet you
And now it chills me to the bone
How do I get you alone
How do I get you alone

You don't know how long I have wanted
To touch your lips and hold you tight
You don't know how long I have waited
And I was going to tell you tonight
But the secret is still my own
And my love for you is still unknown
Alone

Till now I always got by on my own
I never really cared until I meet you
And now it chills me to the bone
How do I get you alone
How do I get you alone
Alone
Alone


Sozinho


Eu ouço o tic-tac do relógio
Eu estou deitado aqui no escuro do quarto
Gostaria de saber onde você está esta noite
Sem resposta no telefone
E a noite passa tão lentamente
Oh, eu espero que isso não vai acabar apesar de
Sozinho

Até agora eu sempre vivi por conta própria,
Eu nunca me importei até te conhecer
E agora isso me arrepia até os ossos
Como faço para ter somente você?
Como faço para ter somente você?

Você não sabe quanto tempo eu queria ter
Para tocar seus lábios e te abraçar
Você não sabe quanto tempo eu esperei
E eu estava indo dizer-lhe esta noite
Mas o segredo ainda é meu
E o meu amor por você continua desconhecido
Sozinho

Até agora eu sempre vivi por conta própria,
Eu nunca me importei até te conhecer
E agora isso me arrepia até os ossos
Como faço para ter somente você?
Como faço para ter somente você?
Sozinho
Sozinho

Relatório em forma de poesia!


Quem diria! Até os ditos poderosos e convencidos do Direito se amarram numa poesia. Para muitos deles que se acham a própria Lei em forma humana (muitos outros se acham até acima dela), é até de se estranhar que um delegado tenha relatado um crime em forma de poesia. São as coisas simples da vida mostrando a sua beleza nas coisas mais complexas, que infelizmente têm mais espaço no mundo. Bom, a poesia não foi considerada válida como relatório. Mas fica aqui o registro dela. Pra vocês, um relatório feito em forma de poesia por Reinaldo Lobo, da 29º Delegacia de Polícia do Riacho Fundo, a 18 km de Brasília! E meus parabéns a ele, claro!



"Já era quase madrugada
Neste querido Riacho Fundo
Cidade muito amada
Que arranca elogios de todo mundo

O plantão estava tranquilo
Até que de longe se escuta um zunido
E todos passam a esperar
A chegada da Polícia Militar

Logo surge a viatura
Desce um policial fardado
Que sem nenhuma frescura
Traz preso um sujeito folgado

Procura pela Autoridade
Narra a ele a sua verdade
Que o prendeu sem piedade
Pois sem nenhuma autorização
Pelas ruas ermas todo tranquilão
Estava em uma motocicleta com restrição

A Autoridade desconfiada
Já iniciou o seu sermão
Mostrou ao preso a papelada
Que a sua ficha era do cão
Ia checar sua situação

O preso pediu desculpa
Disse que não tinha culpa
Pois só estava na garupa

Foi checada a situação
Ele é mesmo sem noção
Estava preso na domiciliar
Não conseguiu mais se explicar
A motocicleta era roubada
A sua boa fé era furada

Se na garupa ou no volante
Sei que fiz esse flagrante
Desse cara petulante
Que no crime não é estreante

Foi lavrado o flagrante
Pelo crime de receptação
Pois só com a polícia atuante
Protegeremos a população

A fiança foi fixada
E claro não foi paga
E enquanto não vier a cutucada
Manteremos assim preso qualquer pessoa má afamada

Já hoje aqui esteve pra testemunhá
A vítima, meu quase chará
Cuja felicidade do seu gargalho
Nos fez compensar todo o trabalho

As diligências foram concluídas
O inquérito me vem pra relatar
Mas como nesta satélite acabamos de chegar
E não trouxemos os modelos pra usar
Resta-nos apenas inovar

Resolvi fazê-lo em poesia
Pois carrego no peito a magia
De quem ama a fantasia
De lutar pela Paz ou contra qualquer covardia

Assim seguimos em mais um plantão
Esperando a próxima situação
De terno, distintivo, pistola e caneta na mão
No cumprimento da fé de nossa missão


Riacho Fundo, 26 de Julho de 2011

Del REINALDO LOBO
63.904-4"



Fonte:
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2011/08/04/interna_cidadesdf,263913/corregedoria-devolve-inquerito-de-delegado-poeta-por-estar-fora-do-criterio.shtml

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Kung Lao - Michael Jackson



Hehehe... só vai rir deste vídeo quem conhecer bem o jogo Mortal Kombat e o cantor e dançarino Michael Jackson. Nota 10!

Deus nos deu de graça a bela natureza

Olá, amigos do meu blog! Amigos e amantes da natureza. Passamos boa parte do nosso tempo entre quatro paredes, concretos, asfaltos e tantas outras invenções humanas. Nos esquecemos do que existe lá fora. Lá fora há uma infinita beleza expressa na natureza: árvores, lagos, bichos, céu, ar puro... Nos isolamos entre paredes e concretos em busca de mais e mais dinheiro, pisamos em nossos semelhantes, mas nos esquecemos que o mais elegante e o que dá mais prazer está lá fora. E o melhor: de graça e sem precisar maltratar ninguém. Dei graças a Deus por entender um pouco mais isso ao fazer uma incrível viagem pelo Paraná.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Sobre a agressão homofóbica


Incrível esse mundo em que vivemos. Dizem por aí que agora que a união estável gay está legalizada no Brasil, o mundo vai acabar. Acabar por quê? Por causa da homossexualidade? Ela sempre existiu, desde os primórdios da civilização humana. Por que vai contra as leis de Deus? Cabe somente, única e exclusivamente (desculpem o pleonasmo - é só para reforçar) a Deus julgar o que é certo e o que é errado. As pessoas costumam a "usar" Deus para justificar a sua opinião e a sua conduta e o moldam como querem. Se dois homens ou duas mulheres vivem juntos, isso não influencia em nada na vida de ninguém. É preciso ter tolerância e respeito!

Quanto a agressão de homofóbicos ao pai e ao filho que estavam abraçados, me faço a seguinte pergunta: agora então não se pode trocar carinho em público? É errado, então, beijar alguém no rosto, abraçar, demonstrar afeto? Se está errado, aí sim eu concordo que o mundo deve mesmo acabar, pois amar está proibido. Devo ressaltar aqui que falo da forma de amor mais pura; existem outras que devem ser praticadas apenas em quatro paredes!

Engraçado ver tanto combate de bancadas cristãs no Congresso Nacional para combater tudo o que der direito a gays, inclusive vetando a lei que os beneficiaria. Olha, gente, o gay, principalmente o afeminado, sofre muito na escola, é xingando, socado, cuspido, excluído... alguém vai ser gay por pura safadeza? Alguém vai ser gay por bel prazer e escutar um bocado de gente ao redor dizendo que não é de Deus? Engraçado não é só homossexualidade que "vai contra as leis de Deus"... Ser budista, candomblecista, mentir, matar, extorquir dinheiro, dentre outras, tudo isso vai contra as leis de Deus... Não vejo ninguém falando que vai lutar arduamente contra essas coisas da mesma maneira como vejo lutarem contra os benefícios dos gays.

O que destrói uma família é um pai ou uma mãe que não ama o seu filho, que o abandona em latas de lixo, que o deixa em casa assistindo filmes nada educativos enquanto saem para a balada, que usam drogas lícitas ou ilícitas na frente deles, que a mãe solteira desmoraliza e xinga o pai na ausência do mesmo... Enfim, tantas outras coisas!

Concordo quando muitos psicólogos falam que a homofobia é um tipo de homossexualidade internalizada. Ora, se as pessoas procurassem externar mais a sua sexualidade, coisas desse tipo não precisavam ser noticiadas. Aliás, não temos nada a ver com a vida do outro: a maneira como criam os filhos, a roupa que vestem, a religião que praticam, onde trabalham, com quem transam, a música que escutam... Devemos cuidar da nossa vida e vivê-la bem, pois será Deus que irá nos julgar de acordo com as leis dEle e não da maneira como pensamos em "usá-lo".


Leia mais em:
http://blogay.folha.blog.uol.com.br/arch2011-07-17_2011-07-23.html#2011_07-19_14_43_46-159984795-0

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Dia do rock!



Olá, amigos! E para comemorar o dia do rock, coloco o clipe de uma das bandas que estou curtindo muito no momento: Whitesnake!


IS THIS LOVE
(Whitesnake)

I should have know better than to let you go alone
It's times like these I can't make it on my own
Wasted days and sleepless nights
And I can't wait to see you again

I find I spend my time waiting on your call
How can I tell you baby my back's against the wall
I need you by my side to tell me it's all right
'Cause I don't think I can take it anymore

Is this love that I'm feeling?
Is this the love that I've been searching for?
Is this love or am I dreaming?
This must be love
'Cause it's really got a hold on me
A hold on me

Can't stop the feeling
I've been this way before
But with you I've found the key to open any door
I can feel my love for you growing stronger day by day
And I can't wait to see you again
So I can hold you in my arms

Is this love that I'm feeling?
Is this the love that I've been searching for?
Is this love or am I dreaming?
This must be love
'Cause it's really got a hold on me
A hold on me

Is this love that I'm feeling?
Is this the love that I've been searching for?
Is this love or am I dreaming?
Is this the love that I've been searching for?

Is this love or am I dreaming?
Is this the love that I've been searching for?



ISSO É AMOR

Eu deveria saber melhor depois te deixar ir sozinha
Tempos como esses eu não consigo encarar sozinho
Dias perdidos e noites sem dormir
E eu não posso esperar pra te ver de novo

Eu fico perdendo meu tempo esperando sua ligação
Como posso te dizer babe, estou contra a parede
Eu preciso de você do meu lado pra me dizer que está tudo bem
Pois eu acho que não aguento mais

Isso é amor o que estou sentido?
Esse é o amor que eu estive procurando?
Isso é amor ou eu estou sonhando?
Isso tem que ser amor
Pois isso realmente toma conta de mim
Toma conta de mim

Eu não posso parar esse sentimento
Já estive assim antes
Mas com você eu achei a chave pra abrir qualquer porta
Eu posso sentir meu amor por você crescendo forte dia a dia
E eu não posso esperar pra te ver de novo
Então eu posso te envolver nos meus braços

Isso é amor o que estou sentido?
Esse é o amor que eu estive procurando?
Isso é amor ou eu estou sonhando?
Isso tem que ser amor
Pois isso realmente toma conta de mim
Toma conta de mim

Isso é amor o que eu estou sentindo?
Esse é o amor que eu estive procurando?
Isso é amor ou eu estou sonhando?
Esse é o amor que eu estive procurando?

Isso é amor ou eu estou sonhando?
Esse é o amor que eu estive procurando?

terça-feira, 12 de julho de 2011

Taxas e impostos do Brasil - um desabafo!



Imagine, quer dizer, apenas aceite a realidade que quando você compra um carro, você tem que pagar um punhado de taxas, como seguro obrigatório, etc, e ainda pagar uma facada que é o valor do IPVA. Uso estas palavras "punhado" e "facada" porque são situações em que o nosso suado dinheiro é gasto, em que o nosso bolso é ferido. Trabalhamos muito, às vezes até mais de 8 horas por dia, para gastar o nosso suado dinheirinho com algo que acreditamos que irá nos dar algum tipo de conforto. Mas lá vem o governo para tirar uma boa taxa da sua aquisição. E o pior: não tem retorno pra você! As pistas continuam esburacadas, a nova avenida que foi construída continua mal feita e sem sinalização, podendo até induzir a graves acidentes. Mas não importa: você tem que pagar os altíssimos impostos se quiser continuar andando na rua com seu veículo, afinal, você também tem que sustentar salários de 27 mil reais por mês para que nem façam direito algo por você.

Claro, temos realmente que dar a nossa contribuição para as melhorias da cidade, mas o que acontece aqui no Brasil é um tremendo absurdo. Damos dinheiro demais para o governo e não temos nenhum retorno. Não temos escolas públicas decentes, nem hospitais, nem segurança, nem asfalto de qualidade (a vergonhosa espessura do asfalto brasileiro aguenta no máximo umas duas chuvas e olhe lá!). Todo o nosso suor acaba beneficiando gente grande, gente rica, que não anda a pé, que vive em mordomia. Damos dinheiro para melhorar a fachada da casa do rico, para ele adquirir gados, para os filhos deles estudarem no exterior, para eles andarem com carros de luxo, para eles serem eleitos e não fazerem nada por nós.

Não dá para sempre sermos otários e aceitarmos tudo que o governo quer fazer. Somos nós que elegemos as pessoas que ficam lá no comando! Fica aqui um pequeno desabafo diante de tanta injustiça. Não sei como fica o coração dessas pessoas ao encherem o rabo de dinheiro e verem tanta gente passando fome. Aliás, o coração nem deve ficar com dó, afinal, eles nem sequer andam por aí. Preferem aproveitar suas pousadas, suas viagens para o exterior do que ver a realidade brasileira.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Um mito!


Olá, amigos. Refletindo bem rapidamente hoje, eu estava olhando sites de entretenimento e vi a foto da Florinda Meza, a eterna Dona Florinda, nos dias atuais, já bem atingida pela idade e cuidando de um beija-flor. O sentimento que tive não foi necessariamente de adoração, mas de considerar essa pessoa um mito. Não sei se vocês conseguem entender os meus sentimentos, mas eu cresci vendo o Chaves, rindo com as mesmas velhas piadas, com as falas decoradas, assistindo inúmeras vezes os mesmos episódios... Sinto que todos os personagens da vila fossem de casa, companheiros de momentos bons e ruins, como se eu os conhecesse intimamente. E é engraçado notar o poder dessa sensação ao ver os atores em qualquer outra ocasião que não seja o seriado. Eles se transformaram em um mito para mim. Como se fossem bastante queridos por ter me dado muitas alegrias. São todos ótimos atores. E isso sem deixar de lado a maravilhosa dublagem feita pelos estúdios Maga que é a grande responsável por muitas vezes ter nos confundido e nos fazer pensar que ali estavam atores brasileiros. E parabéns a esses grandes atores mexicanos e ao brilhante "xará" Roberto Gomes Bolaños por essa invenção chamada El Chavo del 8!