sábado, 26 de novembro de 2011

Poema sobre o coração


Hoje eu coloco um dos poemas de um amigo poeta. Não é preciso nem dizer que quem escreve poemas possui um coração sensível. A grande pena é que são poucos os que querem desbravar esses corações, e mais raros ainda são os que os entendem.
Obrigado por contribuir com o meu espaço cultural, David!


DIVERGÊNCIAS COM O DESTINO
(David Brasileiro)

Destino, chega de fazer isso comigo
Por colocar minha vida em frangalhos
Por acaso você me vê como inimigo?
Não aguento ver meu coração em pedaços

Destino, desgraça, devaneios e devassidão
É como quero trata-lo no momento
Você gosta de me ver na solidão
E se alimenta com o meu sofrimento

De que adianta viver sem desapegos
De dar valor, sendo que a distancia causa dor
Desse jeito, acabo duvidando dos meus conceitos
Destino já estou cheio e, desse jeito, ficarei com rancor!

Divergências, Destino, é isso que você me traz
Nao consigo acabar com esse sofrimento
Destino, por favor, suplico: me torne fulgaz
O que realmente quero na minha vida é complemento



*Foto tirada no prédio dos Correios em São Paulo!