sábado, 4 de outubro de 2008

Terra, o Planeta Água

Olá para todos! E aqui começamos mais um mês, bem próximo ao final do ano diria eu, pois quando a última sílaba dos meses termina em "bro", significa que o ano já está perto do fim! Bom, enrolando menos aqui, tenho vivido inúmeros dualismos, ou trialismos, ou pentalismos, seja lá a que definição chegar. A mistura de esperança aliada a um conforto, que está junto com a fé e a crença para que algo mude o que às vezes nunca deveria ter mudado (alguém entende isso?) tem me preenchido nos momentos de filosofia.

Hoje coloco uma linda música do Guilherme Arantes. Mais do que pensar no elemento água, devemos pensar na significação da vida, tão frágil e tão forte ao mesmo tempo. A vida às vezes escorrega tão fácil que até esquecemos de dar valor àquele momento em que ela esteve mais presente em nossas vidas. A água que faz gerar e manter vidas é a mesma que na sua fragilidade atravessa pedras. E para quem não se recorda, o nosso planeta Terra é formado por 70% de água (quem deu nome ao planeta não sabia disso). Poderosíssimo elemento esse! Beijão a todos!

Obs: Há tantas pessoas no meu coração, mas vou apenas citar três: mamãe, papai e amor!


PLANETA ÁGUA
Guilherme Arantes
Composição: Guilherme Arantes

Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre um
Profundo grotão
Água que faz inocente
Riacho e deságua
Na corrente do ribeirão...

Águas escuras dos rios
Que levam
A fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população...

Águas que caem das pedras
No véu das cascatas
Ronco de trovão
E depois dormem tranqüilas
No leito dos lagos (bis)

Água dos igarapés
Onde Iara, a mãe d'água
É misteriosa canção
Água que o sol evapora
Pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão...

Gotas de água da chuva
Alegre arco-íris
Sobre a plantação
Gotas de água da chuva
Tão tristes, são lágrimas
Na inundação...

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra (bis)

Terra! Planeta Água (3x)

Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre um
Profundo grotão
Água que faz inocente
Riacho e deságua
Na corrente do ribeirão...

Águas escuras dos rios
Que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população...

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra (bis)

Terra! Planeta Água

2 comentários:

eduardo disse...

amigo adoreiiiii...maravilhoso texto e o vídeo eh perfeitoo!!!

Anônimo disse...

adorei a sua musica